Pular para o conteúdo principal

≡≡ LEITURA RECOMENDADA

A agonia de um filósofo

 Agonizar nada mais é que sentir em si mesmo, no seu corpo e na sua mente, as dores de algo inevitável que na maioria das vezes não fora desejado. Costumamos lembrar dos agonizantes nos hospitais que diante da doença que lacera seus órgãos sente as "dores da agonia", um prefácio do suspiro final. Não é diferente pensar da mais famosa das agonias já conhecida pelos homens, a agonia de Jesus Cristo no Horto das Oliveiras, também uma antessala do consumatum est numa cruz entre dois ladrões. Uma agonia não necessariamente encerra-se com a morte, com o suspiro final desta existência terrena. Sofremos de agonias que podem dilacerar nossa mente e nosso espírito diante de muitas outras situações que se apresentam em nossas vidas. E aqui gostaria de trazer à mente uma agonia tão antiga, tanto quanto a do próprio Jesus Cristo, que alguns seres humanos sofrem silenciosamente, mas experimentam uma dor horrível, não no corpo físico, nos órgãos, mas na mente, na consciência. A agonia de um

Governo da China boicota peregrinação católica a santuário da padroeira

Aleteia, 25/05/2021

Na mesma região, porém, um campo de golfe e um parque de diversões continuam normalmente abertos para receber turistas.

O governo da China boicota peregrinação católica a santuário da padroeira do país, Nossa Senhora de Sheshan, na província de Xangai, alegando tratar-se de medida de combate à pandemia de covid-19. Na mesma região, porém, um campo de golfe e um parque de diversões continuaram normalmente abertos para receber turistas mesmo quando o santuário ficou forçosamente fechado.

A festa da padroeira da China foi celebrada neste 24 de maio, mas o regime comunista que controla o país restringiu a peregrinação de romeiros não só a um número irrisório de participantes, mas também a um trajeto limitado na colina em que está situado o santuário.

Nossa Senhora de Sheshan

A devoção remonta ao século XVI, quando o padre missionário jesuíta Matteo Ricci começou a promover o amor a Nossa Senhora entre os chineses. Em 1863, os jesuítas compraram a colina onde hoje se localiza o santuário, que começou a ser construído em 1871. Em 1894 já afluíam tantas peregrinos que foi preciso começar a construir uma nova basílica.

Neste domingo, 23 de maio, véspera do dia litúrgico de Nossa Senhora de Sheshan, o Papa Francisco pediu que os fiéis católicos do mundo inteiro rezassem pelos seus irmãos da China por ocasião da festa da sua padroeira:

“Convido vocês a acompanhar com fervorosa oração os fiéis cristãos da China, nossos queridos irmãos e irmãs, a quem trago no profundo do meu coração. Que o Espírito Santo, protagonista da missão da Igreja no mundo, os conduza e ajude a serem portadores do alegre anúncio, testemunhas de bondade e caridade e construtores em sua pátria de justiça e de paz”.

Governo da China boicota peregrinação católica

Segundo matéria da agência católica Asia News, o Partido Comunista Chinês vem boicotando as peregrinações ao santuário de Sheshan desde que o Papa Emérito Bento XVI instituiu, em 2007, a jornada mundial de oração pelos fiéis da China. Trata-se de esforços sistemáticos do regime oficialmente ateu para dificultar a obediência dos católicos chineses ao Papa.

Comentários

Publicação mais visitada do site no último ano:

Carta de um leigo a Dom Benedito Beni dos Santos a respetio da “Missa Sertaneja” celebrada pela Comunidade Canção Nova