Pular para o conteúdo principal

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ LEITURA RECOMENDADA ≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡

Marx e os seus dominaram a educação brasileira

Que os livros didáticos oferecidos paras as escolas no Brasil inteiro serem fundamentados em figuras como Paulo Freire, Michel de Foucault, Jonh Dewey, Antonio Gramnsci e Jean-Jacques Rosseau, é um fato notório, e basta qualquer passada de olhos nestes mesmos livros que os professores usam em suas aulas e os que eles mesmos utilizam para se formarem, para notarmos a ideologia social presente destes senhores acima citado em todos os campos do conhecimento, em todas as áreas, pois se focaram não no conteúdo em si das matérias mas na forma, na didática utilizada, tornando assim qualquer matéria meio de formação segundo a ideologia que desejam fixar nas gerações. No trecho destacado abaixo, percebe-se o porque existe uma mudez nacional acerca desta formação ideológica ministrada nas escolas por quase todos os professores. Tirado do site Wikipedia O final deste trecho é o mais importante, pois é através dele que podemos perceber a profundidade e extensão do problema a se enfrentar. As obras

BEM VINDO

Onde está o absurdo?

Parece que o mundo todo, nos últimos anos, simplesmente enlouqueceu. Em parte está correta esta observação, mas no entanto, com calma e sem as irritantes tempestividades das paixões, podemos observar também que o absurdo que tomou conta da humanidade era algo para além de previsto.

Hoje encontramos analistas aos montes tentando descrever quadros cada vez mais complexos da realidade em que nos encontramos, com dados, gráficos e análises de comportamento social. Evidentemente que dou a mínima para esta gente que desconsideram um fator que para mim é essencial no entendimento do caos pelo qual passamos: incapacidade intelectiva. 

A incapacidade de raciocínio nasce, ou melhor, "morre", na fase fundamental de educação, naqueles anos em que o jovem precisa ser atiçado em direção do esforço racional a qualquer custo. De fato, defendo como educador também, que todo o esforço é necessário nos anos de formação fundamental para o desenvolvimento lógico do conhecimento da verdade/realidade e conhecimento dos fundamentos da civilização que nos rodeia.

As pessoas precisam parar de romances - alias, novelas e romances somente estragam a capacidade racional - e aceitarem que se trata de sobrevivência do estilo de vida a qual julgamos ser o razoável e justo para a vida do ser humano. Hoje em dia fica-nos mais claro onde encontramos o absurdo, na incapacidade intelectiva e na aceitação da mesma como "norma de conduta", e pior ainda, muitos ainda julgam justa esta norma de conduta para viver alguns anos felizes neste mundo, sem os estresses com temas chatos de política, filosofia e normais sociais. 

Por falta desta capacidade intelectiva é que pensam assim, desprezando com verdadeiro horror qualquer pessoa ou fala sobre tais temas que julgam desnecessários para uma vida feliz. E é interessante que buscam a felicidade justamente falseando a realidade que os cerca. Isto não faz parte do absurdo?

Além do que falei acima, existe a doutrinação do "absurdo" como normal, como algo que não nos deve chocar ou incomodar. Esta tentativa de normalizar o absurdo já é antiga, mas em tempos como o nosso parece tomar grande força, favorecido por esta falta de intelectividade das pessoas que tratei neste artigo.

Comentários

Publicação mais visitada do site no último ano:

Objetos de Devoção