Pular para o conteúdo principal

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ LEITURA RECOMENDADA ≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡

Cooperatores veritatis

É verão e esta chovendo, aquelas típicas chuvas de verão, rápidas e de violência amena o suficiente para refrescar o ambiente. O calor excessivo não me anima a escrever, mas a chuva faz este trabalho de animação, e por isso estou aqui para escrever sobre um assunto ou ideia que estava engavetada com muitas outras. Quando falamos nos estudos acadêmicos em "buscar a verdade", "transmitir a verdade", "servir a verdade" ou mesmo em "obedecer a verdade" muitas vezes pressupõe-se a realidade VERDADE que pode-se simplesmente apresentá-la como Aristóteles, mas a verdade mesmo é uma PESSOA, e escrevo em caixa alta porque refiro-me a Deus mesmo, o Criador por excelência, fonte de toda a realidade existente. De fato, nada existe sem a consciência Divina que existe pensando em tudo e em todos, já que o seu esquecimento de alguma realidade significaria a inexistência desta realidade. Se você não chegou a esta certeza da dependência da realidade do pensamento

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡


Papa Francisco se reúne com o Cardeal Pell no Vaticano

Agência ACI

O Papa Francisco recebeu em audiência privada este 12 de outubro o Cardeal George Pell, prefeito emérito da Secretaria para a Economia do Vaticano.

O encontro se levou a cabo na manhã desta segunda-feira na Biblioteca do Palácio Apostólico, e até o momento, o escritório de imprensa da Santa Sé não informou mais detalhes sobre a audiência.

Ao recebê-lo, o Santo Padre agradeceu ao Cardeal “por seu testemunho”, conforme o mostra um breve vídeo difundido por Vatican Media.

O Cardeal Pell chegou a Roma no último 30 de setembro proveniente da Austrália e se trata da primeira visita que realiza a Itália desde junho de 2017 quando partiu para Melbourne para defender-se pessoalmente das acusações de abusos sexuais.

Antes de partir, o Cardeal George Pell realizou no dia 29 de junho de 2017 uma conferência de imprensa na que anunciou que renunciava ao cargo de prefeito da Secretaria para a Economia da Santa Sé e que rechaçava “energicamente estas acusações”, sustentando que as mesmas eram "falsas” e também explicou que tinha informado ao Papa Francisco tudo sobre a sua situação.

Naquela ocasião, o Cardeal Pell advertiu que havia sido condenado pelos meios de comunicação antes mesmo do início do julgamento.

Em março de 2019 ele foi sentenciado a seis anos da prisão mas o Cardeal com seus advogados apelaram da sentença, reiterando novamente que era inocente de todos os cargos.

Finalmente, depois de ter passado 13 meses na prisão, a Corte Suprema da Austrália absolveu de forma unânime o Cardeal em abril de 2020 assinalando em sua sentença que “não havia evidência” que sustentasse a narrativa do acusador.

Por outro lado, o Cardeal Pell agradeceu no passado 25 de setembro ao Papa Francisco pela demissão do Cardeal Angelo Becciu como prefeito da Congregação para as Causas dos Santos do Vaticano e sua renúncia ao Colégio Cardinalício.

Em uma declaração enviada à CNA –Agencia em inglês do Grupo ACI–, o Cardeal Pell declarou que “o Santo Padre foi eleito para limpar as finanças do Vaticano” e acrescentou que o Papa “joga uma longa partida e é preciso agradecer-lhe e felicitá-lo pelos acontecimentos recentes”.´

---

>> http://www.valderi.com.br/2019/11/98-o-catolico-cardeal-pell-e.html

>> http://www.valderi.com.br/2020/01/regime-australiano-usa-pretexto-para.html

>> http://www.valderi.com.br/2020/01/transferem-cardeal-pell-uma-prisao-de.html

>> http://www.valderi.com.br/2020/04/cardeal-pell-absolvido-das-acusacoes-de.html

>> http://www.valderi.com.br/2020/04/observatorio-18-cardeal-george-pell-e.html

Comentários

Publicação mais visitada do site no último ano:

Objetos de Devoção