Pular para o conteúdo principal

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ LEITURA RECOMENDADA ≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡

Marx e os seus dominaram a educação brasileira

Que os livros didáticos oferecidos paras as escolas no Brasil inteiro serem fundamentados em figuras como Paulo Freire, Michel de Foucault, Jonh Dewey, Antonio Gramnsci e Jean-Jacques Rosseau, é um fato notório, e basta qualquer passada de olhos nestes mesmos livros que os professores usam em suas aulas e os que eles mesmos utilizam para se formarem, para notarmos a ideologia social presente destes senhores acima citado em todos os campos do conhecimento, em todas as áreas, pois se focaram não no conteúdo em si das matérias mas na forma, na didática utilizada, tornando assim qualquer matéria meio de formação segundo a ideologia que desejam fixar nas gerações. No trecho destacado abaixo, percebe-se o porque existe uma mudez nacional acerca desta formação ideológica ministrada nas escolas por quase todos os professores. Tirado do site Wikipedia O final deste trecho é o mais importante, pois é através dele que podemos perceber a profundidade e extensão do problema a se enfrentar. As obras

BEM VINDO

Bernie & Chet: Uma dupla sensacional

Mesmo depois de uma longa lista de leituras, passando por Machado de Assis, Mário Palmério, Lima Barreto, Dostoiévski, Tolstoi, Lewis, Suassuna, Dumas e por aí vai, sempre podemos nos surpreender com algum livro pouco popular mas que acaba revelando um fascinante romance, especialmente se ele traz como narrador um nada convencional cachorro.

O Farejador (QuinnSpencer. O Farejador. Ed. Record, 2012, Rio de Janeiro. 317 pgs.) traz um romance investigativo simples, sem aquele enredo complicado que somente se revela ao leitor no último capítulo. De fato, a simplicidade da trama é facilmente deduzida ao longo da história a partir do momento que as personagens vão aparecendo e desenvolvendo a estória. O fato de termos neste livro o cachorro, parceiro do investigador particular chamado Bernie, traz a memória de todos as próprias atitudes de seus animais de estimação. Eu especialmente lembrava constantemente de minha Anny, uma linda chow-chow, meio estabanada e de pelo cor de caramelo.

Chet era um cão com treinamento policial e possuía um faro muito aguçado. A medida que vamos avançando na leitura muitas vezes podemos nos pegar imaginando se seria desta maneira que os cães "pensam" em seu dia a dia. Será que o autor conseguiu captar o mundo misterioso dos cães na personalidade de Chet? Acredito que alguma coisa sim, principalmente se o autor gosta de cães e talvez, possuindo algum, tenha escrito baseado em observações que fizera do seu animal de estimação. 

Talvez eu um dia escreva algo tendo a Anny como personagem principal!

Esta obra desenrola-se sobre o misterioso sumiço de uma adolescente que estudava em uma classe especial para jovens de QI acima da média. Seus pais eram separados. Ele vivia com sua mãe, meio desequilibrada e que havia contratado o detetive Bernie para procurar sua filha. O pai era um investidor imobiliário que parecia meio encrencado com dívidas muito altas.

Não gosto muito de resenhar sempre tudo o que leio, afinal, todos são convidados a pegar o livro na mão e ir a luta. Mas a história do trabalho do detetive Bernie e seu companheiro Chet tem um final feliz, pois depois de tiros, perseguições, esfaqueamento, rapto e até um penhasco, os dois resolveram o problema e trouxeram a adolescente de volta para a mãe. O que parecia obvio provou-se verdade, o pai estava metido no sumiço da própria filha. 

Um livro sensacional, sem dúvida. Vale as horas que se gasta para lê-lo. 

Comentários

Publicação mais visitada do site no último ano:

Objetos de Devoção