Pular para o conteúdo principal

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ LEITURA RECOMENDADA ≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡

Marx e os seus dominaram a educação brasileira

Que os livros didáticos oferecidos paras as escolas no Brasil inteiro serem fundamentados em figuras como Paulo Freire, Michel de Foucault, Jonh Dewey, Antonio Gramnsci e Jean-Jacques Rosseau, é um fato notório, e basta qualquer passada de olhos nestes mesmos livros que os professores usam em suas aulas e os que eles mesmos utilizam para se formarem, para notarmos a ideologia social presente destes senhores acima citado em todos os campos do conhecimento, em todas as áreas, pois se focaram não no conteúdo em si das matérias mas na forma, na didática utilizada, tornando assim qualquer matéria meio de formação segundo a ideologia que desejam fixar nas gerações. No trecho destacado abaixo, percebe-se o porque existe uma mudez nacional acerca desta formação ideológica ministrada nas escolas por quase todos os professores. Tirado do site Wikipedia O final deste trecho é o mais importante, pois é através dele que podemos perceber a profundidade e extensão do problema a se enfrentar. As obras

BEM VINDO

Do pensador solitário

"O público é primário. Na maioria dos seus ambientes e pela quantidade inumerável de vozes, proclama convenções, não verdades; quer ser adulado; teme, acima de tudo, ser perturbado. Para que as verdades essenciais  alcancem seus ouvidos, é preciso que você as imponha com muita força. Você o pode, e é essa salutar violência que o pensador solitário deve fazer". (A-D. Sertillanges. A Vida Intelectual. Ed. Kírion, 2019, pg.181).

Acho que nunca encontrei um trecho tão elucidativo do intelectual nos tempos de hoje. A grande massa é realmente bruta, primária, com aquele vício comum de assentimento convencional, ou seja, se duas ou três pessoas estão falando algo parecido é porque deve ser verdade e eu devo repetir. A cultura coletiva esta repleta disso, de repetições, pois para a maioria, a grande massa, é muito mais fácil repetir sentenças comuns, que os interlocutores já sabem, do que levantar o véu do fenômeno e tentar chegar mais fundo e enxergar mais claramente o desenvolvimento dos acontecimentos.

Quando leio este trecho não consigo parar de pensar no filósofo Olavo de Carvalho. Um pensador solitário que devotou anos ao estudo objetivo e disciplinado da maior praga que a humanidade já encontrou, o ideal comunista. Sim, maior praga, maior que qualquer doença, e os dados de mortes levadas a cabo por este ideal comunista revelam o quanto uma ideia plantada, regada e cultivada pode ser a destruição da própria raça humana.

Por ser esta grande massa, ou o público geral, de uma percepção primária, bruta, é necessário certa violência para acorda-los para a verdade. Um chacoalhão bem dado, para que não somente os olhos abram mas que a preguiça suma das mentes e sejam capazes de restaurar a própria consciência intelectiva, esta sim, natural ao ser humano. 

Alguém já chamou Olavo de lobo solitário, e tristemente preciso concordar neste momento, pois quem esta ao seu lado, no mesmo degrau, lutando para que nosso país não seja engolido por este vírus mortal que infiltra-se no intelecto humano e de lá somente sairá com o triplo de esforço.

A vida de um intelectual só tem sentido se luta contra as convenções, se clara e sinceramente afirma que o erro continua sendo um "ente" que deve ser extirpado da vida humana.

Comentários

Publicação mais visitada do site no último ano:

Objetos de Devoção