Pular para o conteúdo principal

≡≡ LEITURA RECOMENDADA

O conservador na guerra hermenêutica

Contra tudo o que pode parecer comum no mundo atual, o conservador não deixa-se levar pelas pressões sociais e grupais, que muitas vezes cobram altos preços pela aquesciencia ou pelo enfrentamento de ideias e posturas sem nenhum fundamento na realidade, sem nenhuma obediência a natureza mesmo das coisas criadas e sustentadas pelo Criador.  Claro que a imensa maioria destas ideias e posturas que pressionam o conservador originam-se de mentes negadoras da existência de Deus ou negam sua fundamental influência no mundo e na história, o que faz com  estas ideias e posturas já desenvolvam-se alienadas da ideia de um criador e sustentador da existência em seu ser. Esse pressuposto já traz um bom motivo para que o conservador desconfie de qualquer "boa ação" ou "boa intenção" que possa ser apresentada a ele, sendo patrocinada e impulsionada por quem pressupostamente desconsidera o fundamento da realidade existente. Já escrevi aqui sobre a fundamental insistência da mente

"Contos Extraordinários" de Edgar Allan Poe

Poucas vezes na vida você pode ter uma grata surpresa como esta, um sobrinho indicando um autor que você era desconhecido e que acaba sendo uma grata surpresa, dentro do estilo literário. Foi assim que fui apresentado para Edgar Allan Poe, um escrito do século XIX que consta de várias obras entre romances, contos e crônicas literárias que avalizam sua experiência como crítico literário e escritor a ser respeitado no meio.

O livro "Contos Extraordinários" (POE, Edgar Allan. Ed. Ciranda Cultural, SP, 2019) com certeza é uma porta de entrada à obra deste escritor de um gênero que pode arrepiar os leitores sensíveis. Ele se enquadra no estilo "gótico" dentro do romance literário, trazendo sempre presente o tema da morte e o que leva a ela, e por isso facilmente seus leitores o colocam dentro dos roll dos escritores policiais, pois suas histórias trazem muitos elementos investigativos, como o conto "Os Assassinatos da Rua Morgue", por exemplo.

O estilo gótico é patente no conto do "Gato Preto", contro este que abre o livro lido e aqui mencionado. O tema da morte e a sombria áurea que cobre este evento tão temido pelos seres vivos, parece inspirar escritores com Poe a capturar  a atenção de seus leitores de uma maneira que, ainda no século XXI, parece-nos incrível e misteriosa a leitura de histórias extraordinárias como estas.

A história nos conta que Edgar Allan Poe era um excelente crítico literário e que primara pela excelência do método no conto, algo que podemos até comprovar em alguns destes contos registrados no livro como "O Poço e o Pêndulo" e "A Máscara da Morte Vermelha".

Para falar mais de Poe é precisa conhecer mais e por isso simplesmente convido a conhecer este autor através de suas obras.

Boa viagem!

Comentários

Publicação mais visitada do site no último ano:

Carta de um leigo a Dom Benedito Beni dos Santos a respetio da “Missa Sertaneja” celebrada pela Comunidade Canção Nova