Pular para o conteúdo principal

≡≡ LEITURA RECOMENDADA

O conservador na guerra hermenêutica

Contra tudo o que pode parecer comum no mundo atual, o conservador não deixa-se levar pelas pressões sociais e grupais, que muitas vezes cobram altos preços pela aquesciencia ou pelo enfrentamento de ideias e posturas sem nenhum fundamento na realidade, sem nenhuma obediência a natureza mesmo das coisas criadas e sustentadas pelo Criador.  Claro que a imensa maioria destas ideias e posturas que pressionam o conservador originam-se de mentes negadoras da existência de Deus ou negam sua fundamental influência no mundo e na história, o que faz com  estas ideias e posturas já desenvolvam-se alienadas da ideia de um criador e sustentador da existência em seu ser. Esse pressuposto já traz um bom motivo para que o conservador desconfie de qualquer "boa ação" ou "boa intenção" que possa ser apresentada a ele, sendo patrocinada e impulsionada por quem pressupostamente desconsidera o fundamento da realidade existente. Já escrevi aqui sobre a fundamental insistência da mente

Coronavírus: Para que caos social?

Pierre-Alain Depauw
Tradução do francês: Blog VALDERI (TL)
Todo mundo entende que o coronavírus não terá apenas um impacto na saúde. As consequências deste vírus serão duradouras e incontáveis. Eles dizem respeito a liberdades individuais, a saúde psicológica de populações confinadas, a vida familiar (na China, os divórcios explodiram após o término do confinamento), a religião (com privação particular por semanas ou mesmo meses do direito de comparecer ao culto), cultura, vida social e vida econômica.

Vamos fazer uma pausa por alguns momentos nas conseqüências sociais e econômicas previsíveis desse coronavírus. O fechamento de restaurantes, cafés, salas de concerto, lojas, empresas, fábricas etc., bem como a dispensa de uma parcela crescente da população todos os dias, causará problemas em cascata. Emmanuel Macron pode muito bem prometer todos os tipos de medidas de ajuda a empresas em dificuldade (não precisando mais pagar aluguel, água, gás, contas de energia elétrica etc.), alguém terá um dia que pagar a conta. E este alguém, não se engane, não serão os representantes das altas finanças, mas você e eu.

Um cenário "grego" está aparecendo no horizonte. Com o caos social, isso significa.

Em um tempo não muito distante, é seguro apostar que, como foi o caso da Grécia, as aposentadorias e salários serão reduzidos para ajudar a pagar pela adição do Coronavírus.

Da mesma forma, é cada vez mais provável que, em um momento ou outro, em nome da "solidariedade nacional", os poupadores sejam perfurados.

Que não se engane, Macron anunciou um "mundo diferente" para nós. E este não será encantado.

Publicação mais visitada do site no último ano:

Carta de um leigo a Dom Benedito Beni dos Santos a respetio da “Missa Sertaneja” celebrada pela Comunidade Canção Nova