Pular para o conteúdo principal

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ LEITURA RECOMENDADA ≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡

Marx e os seus dominaram a educação brasileira

Que os livros didáticos oferecidos paras as escolas no Brasil inteiro serem fundamentados em figuras como Paulo Freire, Michel de Foucault, Jonh Dewey, Antonio Gramnsci e Jean-Jacques Rosseau, é um fato notório, e basta qualquer passada de olhos nestes mesmos livros que os professores usam em suas aulas e os que eles mesmos utilizam para se formarem, para notarmos a ideologia social presente destes senhores acima citado em todos os campos do conhecimento, em todas as áreas, pois se focaram não no conteúdo em si das matérias mas na forma, na didática utilizada, tornando assim qualquer matéria meio de formação segundo a ideologia que desejam fixar nas gerações. No trecho destacado abaixo, percebe-se o porque existe uma mudez nacional acerca desta formação ideológica ministrada nas escolas por quase todos os professores. Tirado do site Wikipedia O final deste trecho é o mais importante, pois é através dele que podemos perceber a profundidade e extensão do problema a se enfrentar. As obras

BEM VINDO

Bispo suíço: Francisco eclipsa Jesus como "único salvador"

Abaixo um artigo de setembro de 2019 para reforçar meu artigo sobre a "Declaração sobre a Fraternidade Humana", assinada pelo Papa Francisco e o Grande Imame.
-------------
Do site Glória.Tv

Na Declaração de Abu Dhabi de Francisco, a "meditação única e universal" de Cristo está "eclipsada", escreveu o bispo auxiliar de Chur - Suíça, Marian Eleganti, em uma declaração de 6 de setembro em LifeSiteNews.com.

Eleganti ressaltou que Deus não contradiz a si mesmo como a declaração insinua: "ele não pode querer heterogeneidade de ideias sobre Ele e, portanto, a pluralidade de religiões que contradizem umas às outras".

O bispo dá o exemplo do Islã, que entende a si mesmo como uma "religião explicitamente anticristã" e nega a essência da cristandade: a filiação divina de Cristo e a Trindade.

Além disso, ele enfatiza que a Declaração de Abu Dhabi favorece um conceito relativístico e político de paz entre as religiões, o qual sempre falhou.

E mais: a "ilusão" de uma coexistência pacífica de religiões que se contradizem tem uma armadilha: a negação de Cristo, acrescenta Eleganti.

Publicação mais visitada do site no último ano:

Objetos de Devoção