Pular para o conteúdo principal

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ LEITURA RECOMENDADA ≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡

Marx e os seus dominaram a educação brasileira

Que os livros didáticos oferecidos paras as escolas no Brasil inteiro serem fundamentados em figuras como Paulo Freire, Michel de Foucault, Jonh Dewey, Antonio Gramnsci e Jean-Jacques Rosseau, é um fato notório, e basta qualquer passada de olhos nestes mesmos livros que os professores usam em suas aulas e os que eles mesmos utilizam para se formarem, para notarmos a ideologia social presente destes senhores acima citado em todos os campos do conhecimento, em todas as áreas, pois se focaram não no conteúdo em si das matérias mas na forma, na didática utilizada, tornando assim qualquer matéria meio de formação segundo a ideologia que desejam fixar nas gerações. No trecho destacado abaixo, percebe-se o porque existe uma mudez nacional acerca desta formação ideológica ministrada nas escolas por quase todos os professores. Tirado do site Wikipedia O final deste trecho é o mais importante, pois é através dele que podemos perceber a profundidade e extensão do problema a se enfrentar. As obras

BEM VINDO

As pessoas confirmam o estudo [02]

Com certo atraso, continuo um comentário que fazia em 2014 sobre esta perceptível semelhança entre posturas de fieis pentecostais e os adeptos da Teologia da Libertação. No artigo anterior escrevia o seguinte: 
Seja por atos, palavras ou olhares, percebo ao longe o desconforto ou mesmo a vontade de agarrar pelo pescoço alguém contrário a seu “sistema lógico” de elaborar as questões sociais e mesmo (vejam que ousadia!) as questões doutrinárias da Santa Igreja.
Passados seis anos desde que escrevi este parágrafo acima e tendo observado um enfraquecimento da sanha "libertária" nos círculos eclesiásticos (ao menos sem o descaramento de outros tempos...), a violência gestual, facial e verbal destes TL's ainda permanece visível quando defrontados com a doutrina católica bimilenar. A Teologia da Libertação, apesar de sua recente metamorfose ao gosto ambientalista, continua a levar a cabo certa revolução dentro da Igreja nas medidas socialistas pregadas pelo mais puro marxismo.

A semelhança entre ambos grupos diante da doutrina católica exposta de forma clara, pontual e inequívoca nos faz lembrar do diabo correndo da cruz, algo que esta para além de cômico, pois retrata a triste realidade da Igreja em seu interior e fora, pois este grupo de pentecostais que hoje parece crescer de modo significativo surge do lamentável resultado da falha da ação evangelizadora dos membros da Igreja em suas duas "veias", a mantenedora da fé dos batizados e a conversão dos que ainda vivem a margem da fé católica.

A gana que registrava no artigo de 2014, típicas de TL's e pentecostais, é um distintivo não de burrice, mas de autoritarismo, de um pretensionismo divino, idólatras de si mesmos e de suas ideias. Os pentecostais agem desta maneira, por isso uma mudança drástica e rápida os torna conversos, devotos, arautos, pregadores e inquisidores.

O fenômeno pentecostal é bastante amplo e aqui não desejo fazer estudo ou citar algum, apenas complemento o que já havia escrito, pois este detalhe da semelhança entre a postura de embate dos pentecostais e dos TL's ainda permanece a mesma, revelando, enfim, a mediocridade de ambos os grupos.

Publicação mais visitada do site no último ano:

Objetos de Devoção