DIREITOS AUTORAIS
:: Ao compartilhar algum texto, sempre citar a fonte ::
Todos os artigos não assinados são de autoria e propriedade de Valderi da Silva, administrador deste blog.

Familia Christi: Mais uma comunidade tradicional perseguida pelo Vaticano?

Tradução do francês: Blog VALDERI (TL)
Depois dos Franciscanos e Franciscanas da Imaculada, depois das Pequenas Irmãs de Maria do Redentor da diocese de Laval, Roma acaba de afundar a fraternidade sacerdotal Familia Christi.


Primeira comunidade Ecclesia Dei da Itália, que foi edificada em 4 de junho de 2014 em uma associação clerical pública, pelo arcebispo de Ferrara (ex-bispo de San Marino) Dom Luigi Negri, em 8 de setembro de 2016, em uma sociedade clerical de vida apostólica, com a aprovação da Comissão Ecclesia Dei.

Em seu blog, o jornalista Yves Daoudal conta a história:

«Dom Negri confiou-lhe a paróquia de Santa Maria de Vado (Santa Maria del Gué), no centro histórico de Ferrara, igreja construída no final do século XV no local de uma capela do Xe onde se realizou um milagre eucarístico, em 28 de março de 1171: O sangue flui da hóstia consagrada para a abóbada, que foi preservada na igreja atual.
Dom Negri tinha 75 anos no final do mesmo ano de 2016. A partir de 15 de fevereiro de 2017, François deu-lhe um sucessor de acordo com sua visão da destruição da Igreja. E em Ferrara a urgência era destruir a Fraternidade Familia Christi. Ainda mais, o papa descobrira que vários noviços da Franciscana da Imaculada, quando a comunidade começava a ser perseguida, bateram à porta [Familia Christi].
Em dezembro de 2018, o Superior da Fraternidade foi demitido e um comissário foi nomeado para liderar a Fraternidade e decidir sobre seu futuro: Dom Daniele Liboni, um jesuíta nomeado Bispo Auxiliar de Roma por François em dezembro de 2017.
O comissário começou proibindo-os de celebrar a missa tradicional em público e exilá-los para um monastério isolado.
Em 30 de junho de 2019, ele proferiu seu veredicto: Todos os candidatos e noviços devem deixar a fraternidade, que não pode mais recebê-los.
O decreto não dá razão para esse assassinato programado."
O papa Francisco tem um jeito estranho de fazer o bem às congregações que se dizem "tradicionais".

Anúncio do Blog