Pular para o conteúdo principal

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ LEITURA RECOMENDADA ≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡

Cooperatores veritatis

É verão e esta chovendo, aquelas típicas chuvas de verão, rápidas e de violência amena o suficiente para refrescar o ambiente. O calor excessivo não me anima a escrever, mas a chuva faz este trabalho de animação, e por isso estou aqui para escrever sobre um assunto ou ideia que estava engavetada com muitas outras. Quando falamos nos estudos acadêmicos em "buscar a verdade", "transmitir a verdade", "servir a verdade" ou mesmo em "obedecer a verdade" muitas vezes pressupõe-se a realidade VERDADE que pode-se simplesmente apresentá-la como Aristóteles, mas a verdade mesmo é uma PESSOA, e escrevo em caixa alta porque refiro-me a Deus mesmo, o Criador por excelência, fonte de toda a realidade existente. De fato, nada existe sem a consciência Divina que existe pensando em tudo e em todos, já que o seu esquecimento de alguma realidade significaria a inexistência desta realidade. Se você não chegou a esta certeza da dependência da realidade do pensamento

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡


O "imbecil herculano"

Quem observa atentamente os acontecimento hodiernos, irá concordar comigo: existe um substrato significativo em tudo o que move a anarquia, a confusão política e cultural em nosso país, e este substrato é poderoso e torna poderoso o tal do "imbecil".

Sim! O sujeito imbecil é mais poderoso do que poderíamos imaginar, pois seu poder se baseia justamente na gigantesca imbecilidade que o transforma neste Hércules antagônico. Já tratei aqui do sujeito imbecil no artigo sobre a doença mental do militante de esquerda, mas é claro que não é somente o militante proclamado que possui tal poder, os poderosos imbecis pululam de todas as partes do globo terrestre, basta identificarmos certos ingredientes: analfabetismo; excesso de importância ao burocrático acadêmico; demonstrações explícitas de "isentabilidade" diante de questionamentos fundamentais; vocabulário limitado diante de discussões políticas e morais. Aliás, a moralidade é totalmente subjetiva para o "imbecil herculano".

O poder dele reside precisamente neste conjunto de qualidades néscias, que edificam o caos, edificam uma anarquia social. cultural e enfim política. O imbecil, como encontra-se em vantagem numera, logo sustenta-se aos ombros de outros pares, que exercem sua força para sufocar e até matar seus adversários, inimizades ou apenas quem nem ligue para eles. Enfim, os imbecis herculanos possuem uma facilidade de associação, não que pretendam estruturar algo, visto sua alergia a qualquer forma de ordem, mas uma espécie de confraternização sempre acontece diante de um obstáculo comum.

Será que os imbecis tendem a dominar o mundo? Eu acredito que não, visto sua incapacidade de sobreviver muito tempo. Eles lutam, brigam, gritam e tentam a todo custo sufocar as vozes que tentam elucidar a verdade das coias, da sociedade e do mundo. 

Mas é fato que estes indivíduos imbecis possuem certo poder, que não emana de um ser mais poderoso que eles, mas emana simplesmente do conjunto de sua própria ignorância, maledicência, orgulho e suposta vantagem pessoal.