Pular para o conteúdo principal

POSTAGEM EM DESTAQUE:

Igreja que não converte mais ninguém

Que existe uma profunda e evidente crise dentro da Igreja Católica a grande maioria dos seres racionais já conseguiu perceber. O que para muitos destes é ainda obscuro é a raiz disso e a postura que se deve tomar para ajudar a sanar tal crise. Não é simples ou fácil elucidar isso, eu mesmo não o posso fazer, mas aproximações reais a esta crise e a posição a qual devemos ter são possíveis e reais diante de um honesto esforço. Ouso dizer que, mesmo Joseph Ratzinger, que na minha opinião é o maior teólogo vivo, não conseguiu ou não quis apresentar o panorama real e profundo desta crise e sua raiz que esta mais atrás do que muita gente pensa. Hoje o esforço analítico é deveras enorme, pois muitos que poderiam já terem apresentado trabalhos sobre isso, aparentemente resolveram calar-se ou mesmo guardar para si, por medo ou intimidações variadas, suas análises sobre este tema. É grande o trabalho de compreensão e de inúmeras influências e inúmeras consequências de tudo o que nos fez chegar a

As Santas Almas do Purgatório

Desejo escrever sobre algo que ainda estou lendo.

Trata-se do livro O Purgatório: Uma revelação particular, editado pela Editora Quadrante (2012). Neste pequeno livro (101 páginas) desenvolve-se as revelações particulares a alguém que não se identifica, a pedido seu, sobre a realidade do Purgatório e das almas que lá habitam.
Sempre fui impressionado pelo tema purgatório, pois imaginar uma alma num estado de vida de "quase lá" aumenta a adrenalina espiritual, fazendo-nos imaginar alguém que sofre sem desejar não sofrer, pois sabe-se já orientado para o amor eterno, para o alívio eterno. De fato, nesta realidade sofre-se com alegria pela ciência do objetivo, o conforto eterno junto do amor de Deus.

Ainda não acabei o livro, mas o que desejo destacar dele aqui é o ponto sobre a santidade das almas que no Purgatório habitam. Sim, elas são santas! Por quê? Porque sofrem com amor, por amor e pelo amor. São santas porque seu destino é o Céu, é a presença eterna do verdadeiro amor. Sua santidade não revela-se em milagres, em aparições, mas pelo fato de viverem extasiadas na "quase" presença divina. Pensando de modo simples, se estas almas estão num estado de purificação para ingressar no Santuário Eterno, é claro que já emanam santidade, pois no Céu somente os santos habitam, e os que estão destinados ao Céu participam desta santidade, mesmo tendo ainda que purificar algo particular em suas almas.

Sempre ouvimos na igreja que devemos rezar pelas almas do purgatório, e de fato precisamos, pois nossas orações se transformam em refrigério para essas almas que ainda sofrem por amor. Mas além de rezar por elas, podemos rezar a elas, para que elas mesmas possam ofertar seus sofrimentos por nossas almas, por nossas necessidades espirituais. E isso é possível pela comunicação espiritual, ou comunicação dos santos, tema recorrente na pesquisa teológica.

Para refletirmos de fato: As almas do purgatório sofrem por amor; as almas do purgatório não irão para o Inferno; as almas do purgatório pode ouvir e atender nossas orações.

Rezemos por elas e a elas!

Comentários

Publicação mais visitada do site no último ano:

Objetos de Devoção