Pular para o conteúdo principal

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ LEITURA RECOMENDADA ≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡

Marx e os seus dominaram a educação brasileira

Que os livros didáticos oferecidos paras as escolas no Brasil inteiro serem fundamentados em figuras como Paulo Freire, Michel de Foucault, Jonh Dewey, Antonio Gramnsci e Jean-Jacques Rosseau, é um fato notório, e basta qualquer passada de olhos nestes mesmos livros que os professores usam em suas aulas e os que eles mesmos utilizam para se formarem, para notarmos a ideologia social presente destes senhores acima citado em todos os campos do conhecimento, em todas as áreas, pois se focaram não no conteúdo em si das matérias mas na forma, na didática utilizada, tornando assim qualquer matéria meio de formação segundo a ideologia que desejam fixar nas gerações. No trecho destacado abaixo, percebe-se o porque existe uma mudez nacional acerca desta formação ideológica ministrada nas escolas por quase todos os professores. Tirado do site Wikipedia O final deste trecho é o mais importante, pois é através dele que podemos perceber a profundidade e extensão do problema a se enfrentar. As obras

BEM VINDO

Christianus alter Christus: Uma reflexão

O “cristão é outro Cristo”.

Confesso que para mim é mais fácil falar do que escrever. Isto talvez, pela precária formação em língua portuguesa, mas com a humildade lanço-me neste campo da escrita também.

Christuanus alter Christus é quase um grito de guerra, daqueles motivacionais, para fazer com que todos os batizados e por tal, seguidores de Nosso Senhor Jesus Cristo, mantenham fresca a memória desta verdade em suas vidas, isto é, de que possuem por finalidade a imitação integral de Jesus Cristo em suas vidas.

Aqui neste espaço já escrevi bastante sobre a vida cristã, a vida sacramental  e sobre alguns aspectos morais e evangélicos dos cristãos, especialmente dos católicos. Mas sempre ansiei por falar da imitação integral a Jesus Cristo. Para meu raciocínio simples, para óbvio pensar: se cristão, imitador de tudo em Nosso Senhor. Mas no entanto sei, que a realidade não corresponde a isso necessariamente. E falo isso olhando especialmente para mim!

Mas apesar de meus próprios pecados, não posso parar de pensar na dificuldade de vivermos como "outros Cristos". E aqui lembro que esta expressão em nada quer dizer tomarmos o lugar de Deus, ou nos igualarmos a Deus, mas sermos, de fato, verdadeiros Cristos na sociedade, através de todas virtudes que o próprio Jesus tinha e têm.

Imitar a Cristo não é tarefa fácil, mas também não é impossível, pois temos um manual ao nosso alcance: os Santos Evangelhos.

Penso que, verdadeiramente, só poderia se chamar cristão de fato (e não apenas de direito sacramental) aquele que demonstrasse seu interesse em percorrer as páginas do Evangelho no intuito de formar sua vida com a vida de Cristo.

O "cristão é um outro Cristo" quando imita o ato e a intenção do próprio Jesus diante de determinadas situações. Uma coisa muito fácil, mas pouco incentivada é a de colocar sempre a questão de como Nosso Senhor agiria em tal situação, mediante o que aprendemos nos Evangelhos.

Ser um "outro Cristo" no mundo de hoje é muito difícil, mas também necessário. O mundo precisa de Cristo, precisa se voltar para a Sagrada Escritura, precisa ver na Santa Igreja a única guia fiel dos Santos Evangelhos.

Rezemos por nós, nossa perseverança em seguir a Jesus e por todos os cristãos do mundo!

Comentários

Publicação mais visitada do site no último ano:

Objetos de Devoção