Pular para o conteúdo principal

POSTAGEM EM DESTAQUE:

Igreja que não converte mais ninguém

Que existe uma profunda e evidente crise dentro da Igreja Católica a grande maioria dos seres racionais já conseguiu perceber. O que para muitos destes é ainda obscuro é a raiz disso e a postura que se deve tomar para ajudar a sanar tal crise. Não é simples ou fácil elucidar isso, eu mesmo não o posso fazer, mas aproximações reais a esta crise e a posição a qual devemos ter são possíveis e reais diante de um honesto esforço. Ouso dizer que, mesmo Joseph Ratzinger, que na minha opinião é o maior teólogo vivo, não conseguiu ou não quis apresentar o panorama real e profundo desta crise e sua raiz que esta mais atrás do que muita gente pensa. Hoje o esforço analítico é deveras enorme, pois muitos que poderiam já terem apresentado trabalhos sobre isso, aparentemente resolveram calar-se ou mesmo guardar para si, por medo ou intimidações variadas, suas análises sobre este tema. É grande o trabalho de compreensão e de inúmeras influências e inúmeras consequências de tudo o que nos fez chegar a

DJC: "sou mais eu"... pura vaidade!

Esses dias estava refletindo sobre a incapacidade de algumas pessoas em pensar sobre a humildade.

Algumas pessoas que arrotam filosofias-comuns como "sou mais eu"... "o importante é nunca baixar os olhos"... "ande sempre com o nariz levantado"... essas frases comuns que soam de uma vaidade incrível, além de uma arrogância quase imperdoável.

Pois não é desta maneira que se vencerá as dificuldades da vida, que se alcançará a sabedoria suficiente para viver feliz!

A pessoa que é incapaz de calar... de olhar para o chão onde pisa.... de se colocar no seu lugar, como ser humano, criatura mínima diante de Deus, sempre tentará se sobrepôr aos outros seres humanos, endeusando-se a si mesmo como o/a mais perfeito/a, o/a mais inteligente, o/a mais bonito/a, etc.

Que o Espírito Santo nos ilumine e quebre a barreira da vaidade em nossas mentes e corações!

Comentários

Publicação mais visitada do site no último ano:

Objetos de Devoção