Pular para o conteúdo principal

POSTAGEM EM DESTAQUE:

Igreja que não converte mais ninguém

Que existe uma profunda e evidente crise dentro da Igreja Católica a grande maioria dos seres racionais já conseguiu perceber. O que para muitos destes é ainda obscuro é a raiz disso e a postura que se deve tomar para ajudar a sanar tal crise. Não é simples ou fácil elucidar isso, eu mesmo não o posso fazer, mas aproximações reais a esta crise e a posição a qual devemos ter são possíveis e reais diante de um honesto esforço. Ouso dizer que, mesmo Joseph Ratzinger, que na minha opinião é o maior teólogo vivo, não conseguiu ou não quis apresentar o panorama real e profundo desta crise e sua raiz que esta mais atrás do que muita gente pensa. Hoje o esforço analítico é deveras enorme, pois muitos que poderiam já terem apresentado trabalhos sobre isso, aparentemente resolveram calar-se ou mesmo guardar para si, por medo ou intimidações variadas, suas análises sobre este tema. É grande o trabalho de compreensão e de inúmeras influências e inúmeras consequências de tudo o que nos fez chegar a

Reações ao recente atentado na França

PARIS, 07 Jan. 15 (ACI).
Em declarações aos jornalistas na tarde de hoje na Sala de Imprensa do Vaticano, o Porta-voz da Santa Sé, Pe. Federico Lombardi, afirmou que o Santo Padre expressa a condenação mais forte ao ataque que marcou nesta manhã a cidade de Paris e deixou doze vítimas fatais, e oferece suas orações pelos mortos e falecidos no atentado realizado por islamistas radicais.
“O Papa Francisco participa através da oração do sofrimento dos feridos e das famílias dos mortos e exorta todos a opor-se de todos as formas à disseminação do ódio e todas as formas de violência, física e moral, que destroem a vida humana, violam a dignidade das pessoas, e prejudicam radicalmente o bem fundamental da convivência pacífica entre os indivíduos e os povos, apesar das diferenças de nacionalidade, religião e cultura”.
“Seja qual for a motivação, a violência homicida é repugnante, nunca é justificável, a vida e a dignidade de todos são garantidos e protegidos com decisão, cada incitamento ao ódio deve ser rechaçado e o respeito mútuo deve ser cultivado”, disse o Pe. Lombardi.Segundo o porta-voz, o Papa expressa “sua proximidade, sua solidariedade espiritual e apoio para todos aqueles que, de acordo com suas diferentes responsabilidades, continuam a trabalhar de forma consistente pela paz, a justiça e o direito, para curar em profundidade as fontes e as causas de ódio neste momento doloroso e dramático na França e em todo o mundo marcado por tensões e violência”.
Por sua parte os bispos franceses também expressaram seu mais absoluto rechaço ao atentado afirmando que Nada pode justificar tais tipos violência”.  “A barbárie expressa nestes assassinatos a todos nós dói", afirma o pronunciamento da Conferência episcopal francesa.
Falando desde Roma, o Arcebispo de Paris, Cardeal André Vingt-Trois, expressou seu "horror" e "profunda compaixão pelas famílias e amigos das vítimas. "
"Com os católicos de Paris, ele condena este ato de barbárie e conclama mais que nunca a trabalhar para construir relacionamentos de paz e respeito mútuo na sociedade”, disse ainda a nota dos bispos Franceses.
Por sua parte, a presidente do Brasil, Dilma Rousseff, em nota oficial "expressa a solidariedade do governo e da nação brasileira" às vítimas do atentado.

Comentários

Publicação mais visitada do site no último ano:

Objetos de Devoção