Pular para o conteúdo principal

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ LEITURA RECOMENDADA ≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡

Marx e os seus dominaram a educação brasileira

Que os livros didáticos oferecidos paras as escolas no Brasil inteiro serem fundamentados em figuras como Paulo Freire, Michel de Foucault, Jonh Dewey, Antonio Gramnsci e Jean-Jacques Rosseau, é um fato notório, e basta qualquer passada de olhos nestes mesmos livros que os professores usam em suas aulas e os que eles mesmos utilizam para se formarem, para notarmos a ideologia social presente destes senhores acima citado em todos os campos do conhecimento, em todas as áreas, pois se focaram não no conteúdo em si das matérias mas na forma, na didática utilizada, tornando assim qualquer matéria meio de formação segundo a ideologia que desejam fixar nas gerações. No trecho destacado abaixo, percebe-se o porque existe uma mudez nacional acerca desta formação ideológica ministrada nas escolas por quase todos os professores. Tirado do site Wikipedia O final deste trecho é o mais importante, pois é através dele que podemos perceber a profundidade e extensão do problema a se enfrentar. As obras

BEM VINDO

DJC: Nasci para morrer?!

Querido diário...

Recebi ontem uma visita que a muito não via, nem tínhamos mais contato, de modo que nem sei dizer quando foi a última vez que nos vimos. Uma pessoa daquelas que não nos deixam muito bem, pois troca-se poucas palavras e já vem o assunto "doença", "desgraça", "tragédia", etc. Ou seja, alguém que possui uma somatização tão grande que parece ter nascida somente esperando o dia da morte!

Mas isto me fez pensar... nascemos para morrer? Eu nasci para morrer?

Acredito que diante das dificuldades que a vida pode apresentar seja muito fácil logo chegar a esta conclusão. De fato, aprendi que até filósofos de renome no meio intelectual chegaram a considerar esta afirmação: o ser humano nasce para morrer!

Apesar de muitos me citarem este ou aquele nome famoso, para defender esta ideia não posso concordar com esta afirmação... muito menos que seja uma verdade indiscutível. Que a vida humana como a experimentamos termina um dia, ela termina, e não sou um tolo em pensar o contrário. Mas sei que não nasci para morrer, pois creio numa alma imortal, que não morrerá jamais! Isto, querido diário, me faz tentar viver bem esta vida que conheço a espera daquela que ainda não experimentei, mas que tenho notícia de sua existência pela fé em Jesus Cristo que nos a revelou.

Comentários

Publicação mais visitada do site no último ano:

Objetos de Devoção