Pular para o conteúdo principal

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ LEITURA RECOMENDADA ≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡

Marx e os seus dominaram a educação brasileira

Que os livros didáticos oferecidos paras as escolas no Brasil inteiro serem fundamentados em figuras como Paulo Freire, Michel de Foucault, Jonh Dewey, Antonio Gramnsci e Jean-Jacques Rosseau, é um fato notório, e basta qualquer passada de olhos nestes mesmos livros que os professores usam em suas aulas e os que eles mesmos utilizam para se formarem, para notarmos a ideologia social presente destes senhores acima citado em todos os campos do conhecimento, em todas as áreas, pois se focaram não no conteúdo em si das matérias mas na forma, na didática utilizada, tornando assim qualquer matéria meio de formação segundo a ideologia que desejam fixar nas gerações. No trecho destacado abaixo, percebe-se o porque existe uma mudez nacional acerca desta formação ideológica ministrada nas escolas por quase todos os professores. Tirado do site Wikipedia O final deste trecho é o mais importante, pois é através dele que podemos perceber a profundidade e extensão do problema a se enfrentar. As obras

BEM VINDO

CRISTÃO: FRAGILIDADE E ESPERANÇA

Shalom!

Vivendo o tempo da Quaresma, da Paixão, morte e Ressurreição de Jesus Cristo, encontramos um tempo muito propício para a reflexão acerca da vida cristã mediante a vida do próprio Senhor. É colocar-se junto Dele em cada passo daqueles dias derradeiros, de grande angústia e grande alegria para toda a humanidade. O crescimento espiritual pode ser estupendo em cada cristão que conscientemente aproveitar e viver com Cristo todos estes dias que a Liturgia da Igreja nos oferece.

É interessante também percebermos que não se esgota em algumas obras de piedade e misericórdia todo este tempo. Na verdade, para olhares atentos e espíritos que buscam ouvir mais que o toque do sino ou a reza do terço, estes dias podem nos levar a uma profunda consideração sobre a fragilidade do ser humano, e isto significa começar a encarar de frente nossa própria fraqueza, reconhecendo nossa condição frágil diante do mundo. Destacando nossa fragilidade não se deseja alimentar o desânimo, mas exatamente o contrário, visto que na compreensão cristã nunca esta realidade impediu o ser humano de exercer as melhores virtudes humanas e principalmente alcançar as virtudes divinas (teologais). Em realidade, é precisamante no reconhecimento de nossa fragilidade diante do mal e das inúmeras coisas e condições que podem nos impedir de viver a vida divina, que temos a chance de vencermos nossa fraqueza, e, como aquele atleta que busca sempre a superação física, buscar a “superação” na fé almejando a meta que é a santidade, ou seja, a perfeição (cf. Mt 5,48).

Tendo isto, podemos dizer que esta condição frágil do ser humano diante do mal, das coisas e condições que podem nos afastar da vida divina, é uma realidade no mínimo oportuna para o agraciamento por Deus, pois é trabalhando e vencendo nossa fraqueza diante das situações particulares e específicas, que temos a certeza de que a Graça realmente foi eficaz, porque não somente foi pedido a Deus, mas houve colaboração possibilitando com que a Graça pudesse fortalecer e frutificar. Nisto é ressaltado a necessidade de Deus e Sua Graça para que o ser humano possa vencer, superando a fraqueza oriunda desta condição frágil. Somente com Deus esta superação, retamente ordenada, é possível (cf. Lc 18,27).

Refletindo sobre nossa frágil condição, não podemos esquecer-nos de algo que deve sempre acompanhar nossas considerações: a esperança cristã, algo que diferente de uma mera “esperança fútil”, vazia e mesquinha, é o cordão a nos puxar para Deus e nossa santificação. Bem lembra o Santo Padre Francisco:

Nunca percamos a esperança! Deus nos ama sempre, mesmo com os nossos erros e pecados.

(@Pontifex_pt : 22/02/2014)

Por isso ser tão útil a nós refletir sobre a nossa frágil condição, pois não temos motivos para temer tal realidade, tendo a certeza de que, a esperança em Deus que nos move a viver apesar da fraqueza que pode nos fazer cair, é tão real e presente quanto à própria condição que humana.

Fragilidade e esperança, duas realidade na vida humana. Uma que existe aquém de nossa vontade, outra que somente se faz presente quando queremos buscar em Deus a verdadeira vida.

Com minha benção sacerdotal.

Pe. Valderi da Silva

Auxiliar Espiritual

____________________________

*Artigo publicado na Revista Decolores, n.18, ano VI

Comentários

Publicação mais visitada do site no último ano:

Objetos de Devoção