Pular para o conteúdo principal

POSTAGEM EM DESTAQUE:

Igreja que não converte mais ninguém

Que existe uma profunda e evidente crise dentro da Igreja Católica a grande maioria dos seres racionais já conseguiu perceber. O que para muitos destes é ainda obscuro é a raiz disso e a postura que se deve tomar para ajudar a sanar tal crise. Não é simples ou fácil elucidar isso, eu mesmo não o posso fazer, mas aproximações reais a esta crise e a posição a qual devemos ter são possíveis e reais diante de um honesto esforço. Ouso dizer que, mesmo Joseph Ratzinger, que na minha opinião é o maior teólogo vivo, não conseguiu ou não quis apresentar o panorama real e profundo desta crise e sua raiz que esta mais atrás do que muita gente pensa. Hoje o esforço analítico é deveras enorme, pois muitos que poderiam já terem apresentado trabalhos sobre isso, aparentemente resolveram calar-se ou mesmo guardar para si, por medo ou intimidações variadas, suas análises sobre este tema. É grande o trabalho de compreensão e de inúmeras influências e inúmeras consequências de tudo o que nos fez chegar a

Quarta-feira da III Semana do Tempo Pascal

Jo 6,35-40

Pe. Valderi da Silva

Queridos irmãos e irmãs.

“Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim nunca mais terá fome e quem crê em mim nunca mais terá sede” (Jo 6,35).

Jesus se declara o pão, o que podemos traduzir como Jesus se declarando o alimento, o que sacia o que nutre. Alimenta e nutre a vida do ser humano, não de maneira apenas biológica, ou seja, saciando uma necessidade fisiológica natural de nossa contingência neste mundo. Jesus é o alimento que nutre e sustenta a vida no que ela precisa para alcançar a vida em plenitude que não se resume a outra coisa a não ser viver conforme a Vontade de Deus.

Vontade que somente Ele, Jesus Cristo, é capaz de cumprir plenamente com perfeição, pois é da mesma substância do Pai e por isso toda a vontade do Pai se realiza no Filho. O pleno cumprimento da vontade de Deus Pai no Deus Filho é a prova da perfeita unidade profunda destas duas pessoas divinas, característica da Trindade Santa.

Jesus nos revela que a vontade do Pai que é realiza em sua pessoa é a de que todos aqueles que seguem a Cristo, ressuscitem no último dia, o que é a nossa esperança, algo que sempre professamos como parte integrante de nossa fé.

Certamente todos os cristãos entendem boa parte destes três pontos que o evangelho de hoje nos mostra, mas o que é necessário fazer ainda é viver de tal modo que tudo isso possa moldar nosso viver, isto é, que o “pão da vida” realmente possa ser buscado com dedicação, que possamos entender nosso comprometimento com a fé nisso que cremos e viver de acordo com a dignidade deste alimento, para realmente ele seja eficaz em nossa vida, que realmente sirva para nosso sustento neste mundo, para que nos alimentando dele possamos alcançar a salvação e não a condenação.

Comentários

Publicação mais visitada do site no último ano:

Objetos de Devoção