Pular para o conteúdo principal

≡≡ LEITURA RECOMENDADA

O conservador na guerra hermenêutica

Contra tudo o que pode parecer comum no mundo atual, o conservador não deixa-se levar pelas pressões sociais e grupais, que muitas vezes cobram altos preços pela aquesciencia ou pelo enfrentamento de ideias e posturas sem nenhum fundamento na realidade, sem nenhuma obediência a natureza mesmo das coisas criadas e sustentadas pelo Criador.  Claro que a imensa maioria destas ideias e posturas que pressionam o conservador originam-se de mentes negadoras da existência de Deus ou negam sua fundamental influência no mundo e na história, o que faz com  estas ideias e posturas já desenvolvam-se alienadas da ideia de um criador e sustentador da existência em seu ser. Esse pressuposto já traz um bom motivo para que o conservador desconfie de qualquer "boa ação" ou "boa intenção" que possa ser apresentada a ele, sendo patrocinada e impulsionada por quem pressupostamente desconsidera o fundamento da realidade existente. Já escrevi aqui sobre a fundamental insistência da mente

Na liturgia, podemos tocar Deus

“A  Igreja se torna visível de várias maneiras, as ações de caridade os projetos de missão, os apostolados pessoais…”, “mas o lugar em que fazemos a experiência mais plena sobre a Igreja é na Liturgia…”.
É no momento da celebração litútgica que nossos sentidos ficam mais sensíveis a Deus, é na liturgia que podemos elevar de tal forma nosso espírito sobrepondo-o ao corpo e como que tocando a Deus. Sem exagero, nas palavras do Santo Padre, podemos perceber não somente sua devoção pessoal a Liturgia, mas a real postura diante de tão excelente momento na oração cristã.
”A litugia é celebrada por Deus, não por nós mesmos, é obra dele. Ele é o sujeito e nós devemos nos abrir a Ele…”
Especialmente a Liturgia da celebração eucaristica, deve nos elevar, não somente pelo espírito, mas também pela vontade e inteligência, a nos aproximar mais de Deus, tocá-Lo também no aumento de nossa disposição a uma vida cristã mais exigente, mais devota e testemunhal. Também toca-Lo com a máxima compreensão de sua Vontade, algo que podemos aceitar pelo intelecto, mesmo não compreendo perfeitamente seu misterioso desígnio.
”Peçamos ao Senhor que nos ensine a viver a liturgia a cada dia, especialmente, a celebração eucaristica”.
 

Comentários

Publicação mais visitada do site no último ano:

Carta de um leigo a Dom Benedito Beni dos Santos a respetio da “Missa Sertaneja” celebrada pela Comunidade Canção Nova