Pular para o conteúdo principal

≡≡ LEITURA RECOMENDADA

O conservador na guerra hermenêutica

Contra tudo o que pode parecer comum no mundo atual, o conservador não deixa-se levar pelas pressões sociais e grupais, que muitas vezes cobram altos preços pela aquesciencia ou pelo enfrentamento de ideias e posturas sem nenhum fundamento na realidade, sem nenhuma obediência a natureza mesmo das coisas criadas e sustentadas pelo Criador.  Claro que a imensa maioria destas ideias e posturas que pressionam o conservador originam-se de mentes negadoras da existência de Deus ou negam sua fundamental influência no mundo e na história, o que faz com  estas ideias e posturas já desenvolvam-se alienadas da ideia de um criador e sustentador da existência em seu ser. Esse pressuposto já traz um bom motivo para que o conservador desconfie de qualquer "boa ação" ou "boa intenção" que possa ser apresentada a ele, sendo patrocinada e impulsionada por quem pressupostamente desconsidera o fundamento da realidade existente. Já escrevi aqui sobre a fundamental insistência da mente

Apoio e oração a Dom Ma Daquin

China, o governo a dom Ma Daquin: “Vamos tirar-te o titulo de bispo”

O corajoso bispo auxiliar de Xangai, ordenado no último 07 de julho deste ano, corre o risco de perder sua autoridade além da liberdade – encontra-se em prisão domiciliar – e poderá até perder o título de bispo “coadjutor” da metrópole.
De acordo com fontes eclesiásticas citadas pela Ucanews.com, sua nomeação foi revogada pelo Conselho dos bispos católicos chineses (formado só por bispos reconhecidos e obedientes ao governo comunista).Dom Ma Daquin (bispo chines perseguido por nao aderir ao comunismo)

Fontes de AsiaNews na diocese confirmariam esta decisão dos bispos em relação a dom Ma Daquin, também se não existe ainda nenhum documento escrito. A violenta jogada contra o bispo Ma era esperada faz tempo.

No dia de sua ordenação episcopal dom Ma desafiou a política religiosa que castiga há mais de 60 anos a Igreja católica, apresentando as demissões como membro da Associação patriótica – o órgão de controle da Igreja – e rejeitou partilhar a comunhão com um bispo excomungado pela Santa Sé.

Seu gesto foi aplaudido pelos fiéis e tornou-se um exemplo de coragem para muitos sacerdotes e bispos da China. O receio do governo chinês é que se multipliquem gestos como este de rejeição da Associação patriótica, que desestruturaria todo o sistema de controle do Partido sobre a Igreja.

Em sua prisão domiciliar, dom Ma está proibido de usar os sinais de seu episcopado: anel, cruz peitoral e barrete e em seguida foi proibido de celebrar a missa com outros sacerdotes. Também seminaristas e religiosas que ajudaram o bispo em seu gesto foram punidos. A poucas semanas do encerramento do Congresso do partido comunista chinês, as esperanças de uma abertura com uma maior liberdade religiosa ficam para mais tarde.

 

Fonte: Vatican Insider

Comentários

Publicação mais visitada do site no último ano:

Carta de um leigo a Dom Benedito Beni dos Santos a respetio da “Missa Sertaneja” celebrada pela Comunidade Canção Nova