Pular para o conteúdo principal

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ LEITURA RECOMENDADA ≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡

Marx e os seus dominaram a educação brasileira

Que os livros didáticos oferecidos paras as escolas no Brasil inteiro serem fundamentados em figuras como Paulo Freire, Michel de Foucault, Jonh Dewey, Antonio Gramnsci e Jean-Jacques Rosseau, é um fato notório, e basta qualquer passada de olhos nestes mesmos livros que os professores usam em suas aulas e os que eles mesmos utilizam para se formarem, para notarmos a ideologia social presente destes senhores acima citado em todos os campos do conhecimento, em todas as áreas, pois se focaram não no conteúdo em si das matérias mas na forma, na didática utilizada, tornando assim qualquer matéria meio de formação segundo a ideologia que desejam fixar nas gerações. No trecho destacado abaixo, percebe-se o porque existe uma mudez nacional acerca desta formação ideológica ministrada nas escolas por quase todos os professores. Tirado do site Wikipedia O final deste trecho é o mais importante, pois é através dele que podemos perceber a profundidade e extensão do problema a se enfrentar. As obras

BEM VINDO

Apoio e oração a Dom Ma Daquin

China, o governo a dom Ma Daquin: “Vamos tirar-te o titulo de bispo”

O corajoso bispo auxiliar de Xangai, ordenado no último 07 de julho deste ano, corre o risco de perder sua autoridade além da liberdade – encontra-se em prisão domiciliar – e poderá até perder o título de bispo “coadjutor” da metrópole.
De acordo com fontes eclesiásticas citadas pela Ucanews.com, sua nomeação foi revogada pelo Conselho dos bispos católicos chineses (formado só por bispos reconhecidos e obedientes ao governo comunista).Dom Ma Daquin (bispo chines perseguido por nao aderir ao comunismo)

Fontes de AsiaNews na diocese confirmariam esta decisão dos bispos em relação a dom Ma Daquin, também se não existe ainda nenhum documento escrito. A violenta jogada contra o bispo Ma era esperada faz tempo.

No dia de sua ordenação episcopal dom Ma desafiou a política religiosa que castiga há mais de 60 anos a Igreja católica, apresentando as demissões como membro da Associação patriótica – o órgão de controle da Igreja – e rejeitou partilhar a comunhão com um bispo excomungado pela Santa Sé.

Seu gesto foi aplaudido pelos fiéis e tornou-se um exemplo de coragem para muitos sacerdotes e bispos da China. O receio do governo chinês é que se multipliquem gestos como este de rejeição da Associação patriótica, que desestruturaria todo o sistema de controle do Partido sobre a Igreja.

Em sua prisão domiciliar, dom Ma está proibido de usar os sinais de seu episcopado: anel, cruz peitoral e barrete e em seguida foi proibido de celebrar a missa com outros sacerdotes. Também seminaristas e religiosas que ajudaram o bispo em seu gesto foram punidos. A poucas semanas do encerramento do Congresso do partido comunista chinês, as esperanças de uma abertura com uma maior liberdade religiosa ficam para mais tarde.

 

Fonte: Vatican Insider

Comentários

Publicação mais visitada do site no último ano:

Objetos de Devoção