Pular para o conteúdo principal

≡≡ LEITURA RECOMENDADA

A agonia de um filósofo

 Agonizar nada mais é que sentir em si mesmo, no seu corpo e na sua mente, as dores de algo inevitável que na maioria das vezes não fora desejado. Costumamos lembrar dos agonizantes nos hospitais que diante da doença que lacera seus órgãos sente as "dores da agonia", um prefácio do suspiro final. Não é diferente pensar da mais famosa das agonias já conhecida pelos homens, a agonia de Jesus Cristo no Horto das Oliveiras, também uma antessala do consumatum est numa cruz entre dois ladrões. Uma agonia não necessariamente encerra-se com a morte, com o suspiro final desta existência terrena. Sofremos de agonias que podem dilacerar nossa mente e nosso espírito diante de muitas outras situações que se apresentam em nossas vidas. E aqui gostaria de trazer à mente uma agonia tão antiga, tanto quanto a do próprio Jesus Cristo, que alguns seres humanos sofrem silenciosamente, mas experimentam uma dor horrível, não no corpo físico, nos órgãos, mas na mente, na consciência. A agonia de um

A ignorância escrita apresenta a morte como solução

Já se passou dois anos desde que escrevi um post sobre uma frase que li do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, dizia que “o Brasil não é um país pobre, mas um país injusto”. Neste post somente comentei algo reforçando a premissa desta frase, de que não se pode afimar como “bandeira” que o Brasil é um país miserável, sem condições de alimentar e cuidar de todos os brasileiros, mas que deve-se mudar o ângulo e ver que a desiguladade social que existe é fruto da injustiça que contaminou o ar desta estrutura governamental de nosso amado país.

Mas hoje escrevo lembrando este post porque algo me chamou a atenção. Na verdade, elgo nos comentários, que deixo livre para que aqueles que desejarem o fazer. Acredito ser uma maneira de ver como aqueles que leem o que foi escrito reagem as idéias expostas. Evidentemente percebo que aqueles que concordam plenamente com o que leem não se sentem obrigados a deixar comentários, por isso, geralmente quem deixa algum comentário é quem não concorda plenamente com o escrito.

Pois neste post mencionado, dois comentários são dignos de destaque, não porque falem algo novo ou verdadeiro, mas porque são característicos da ignorância daqueles que leem errôneamente a sociedade e as verdades humanas, enfim, que estanto sem nenhuma formação humana em suas vidas misturam as coisas a tal ponto que acabam colocando como solução para um problema uma atitude má. Será que pensam que de uma atitude má irá sair um bem?

Em tentativa de colocar suas opiniões sobre a pobreza e a injustiça no Brasil, escreveram:

 

Comentarios 1

Clique na imagem para aumentar.

Nem se identificaram, pois no anonimato é fácil dizer qualquer besteira sem medo de ser indicado como tolo ignorante.

Pois bem, todos percebem que eles desejam resolver a pobreza e a injustiça social apoiando o aborto. Um deles chega a petulância de citar a Sagrada Escritura como forma de defender sua tese. Se seguissemos suas opiniões, estaríamos no meio de um sistema que não dá valor nenhum a vida humana, mas ao contrário, MATA A ALGUNS PARA DEIXAR OUTROS EM MELHOR ESTADO SOCIAL. Isto é a grande solução?

Por isso chamo a estes que escreveram tais comentários de tolos, pois tentam sustentar seu status social como de outros através da morte macabra de muitas vidas, é a felicidade banhada pelo sangue! Depois ignorantes, porque penso que o ser humano somente consegue atingir tal nível de opnião por não ter o conhecimento claro sobre o que é a vida e por isso não sabem lhe dar o devido valor.

Comentários

Publicação mais visitada do site no último ano:

Carta de um leigo a Dom Benedito Beni dos Santos a respetio da “Missa Sertaneja” celebrada pela Comunidade Canção Nova