Pular para o conteúdo principal

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ LEITURA RECOMENDADA ≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡

Marx e os seus dominaram a educação brasileira

Que os livros didáticos oferecidos paras as escolas no Brasil inteiro serem fundamentados em figuras como Paulo Freire, Michel de Foucault, Jonh Dewey, Antonio Gramnsci e Jean-Jacques Rosseau, é um fato notório, e basta qualquer passada de olhos nestes mesmos livros que os professores usam em suas aulas e os que eles mesmos utilizam para se formarem, para notarmos a ideologia social presente destes senhores acima citado em todos os campos do conhecimento, em todas as áreas, pois se focaram não no conteúdo em si das matérias mas na forma, na didática utilizada, tornando assim qualquer matéria meio de formação segundo a ideologia que desejam fixar nas gerações. No trecho destacado abaixo, percebe-se o porque existe uma mudez nacional acerca desta formação ideológica ministrada nas escolas por quase todos os professores. Tirado do site Wikipedia O final deste trecho é o mais importante, pois é através dele que podemos perceber a profundidade e extensão do problema a se enfrentar. As obras

BEM VINDO

Diferença entre CARÁTER e TEMPERAMENTO

Neste livro sobre virtudes e liderança encontrei uma explixação bem simples e assim, de fácil compreensão sobre a diferença entre CARÁTER e TEMPERAMENTO, algo que facilmente as pessoas em geral confundem e por isso lhes é tão difícil crescer em virtudes.

A liderança é uma questão de caráter, não de temperamento. O caráter forma-se mediante o treino, ao passo que o temperamento é inato. O temperamento pode favorecer o desenvolvimento de certas virtudes e dificultar o de outras. Se eu tenho um temperamento apaixonado, para mim será relativamente fácil praticar atos de audácia; se sou tímido, a audácia significará para mim um verdadeiro desafio. Mas, se luto por dominar os meus defeitos de temperamento, estes defeitos converter-se-ão na minha força moral, em ocasião para fortalecer as minhas virtudes.

As virtudes imprimem a marca do caráter no nosso temperamento, fazendo com que este deixe de nos dominar. A falta de virtude torna-nos escravos do nosso temperamento. Escrivá explica este triste fenômeno da seguinte maneira: “Não digas: Eu sou assim… são coisas do meu caráter. São coisas da tua falta de caráter” (Caminho,4).

Assuma o controle da sua vida. Se você é irascível, exercite-se no autodomínio; se é libidinoso, exercite-se na pureza. Não seja escravo dos seus defeitos.

As virtudes moderam o temperamento. Uma pessoa impulsiva guiada pela virtude da prudência torna-se mais reflexiva. À pessoa temerosa e hesitante, guiada pela mesma virtude, passa à ação com mais facilidade. As virtudes estabilizam a nossa personalidade, eliminando os extremos destoantes.

Do livro Virtudes e Liderança. Alexandre Havard. Quadrante, 2011, pg. 125-126.

Comentários

smartartphone disse…
Gostei muito de seu artigo. Eu pesquiso com grande interesse o assunto temperamento e tem me ajudado muito no meu autoconhecimento. Quero mostrar-lhe um gráfico bem interessante que criei para explicar as diferenças entre temperamento, caráter e personalidade, na forma de uma analogia com uma árvore: http://www.kidleitura.com/temperamentos.htm
Espero que goste.
Atenciosamente,
Julio Winck

Publicação mais visitada do site no último ano:

Objetos de Devoção