Pular para o conteúdo principal

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ LEITURA RECOMENDADA ≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡

Marx e os seus dominaram a educação brasileira

Que os livros didáticos oferecidos paras as escolas no Brasil inteiro serem fundamentados em figuras como Paulo Freire, Michel de Foucault, Jonh Dewey, Antonio Gramnsci e Jean-Jacques Rosseau, é um fato notório, e basta qualquer passada de olhos nestes mesmos livros que os professores usam em suas aulas e os que eles mesmos utilizam para se formarem, para notarmos a ideologia social presente destes senhores acima citado em todos os campos do conhecimento, em todas as áreas, pois se focaram não no conteúdo em si das matérias mas na forma, na didática utilizada, tornando assim qualquer matéria meio de formação segundo a ideologia que desejam fixar nas gerações. No trecho destacado abaixo, percebe-se o porque existe uma mudez nacional acerca desta formação ideológica ministrada nas escolas por quase todos os professores. Tirado do site Wikipedia O final deste trecho é o mais importante, pois é através dele que podemos perceber a profundidade e extensão do problema a se enfrentar. As obras

BEM VINDO

Quarta-feira – Is 49,8-15 Jo 5,17-30

IV Semana da Quaresma

Pe. Valderi

O Senhor zela por seu povo, desde a retirada do Egito, da casa da escravidão o Senhor permanece sempre cuidando daqueles que elegeu como Seu povo. Por isso, o faz elo de aliança entre Si e os povos da terra.

Em realidade, Deus precisava deste elo com os homens para iniciar sua obra de restauração do gênero humano. O povo de Israel se torna assim, porta que Deus manteve aberta para que pudesse entrar a salvação necessária aos homens. Esta é a vocação mais sublime deste povo eleito, pois foi escolhido para que através deles chegasse ao mundo o Salvador das nações, Jesus Cristo.

O Filho de Deus vêm ao mundo para restaurá-lo de sua corrupção e livrá-lo da condenação eterna. Escutamos este evangelho e percebemos a unidade existente entre o Pai e o Filho. O que o Pai faz o Filho faz também (v.19)... quem honra o Filho, também honra o Pai que o enviou (v.23). Nada que Jesus fez ou falou realizou o fez sozinho, como ato solitário de sua natureza humana e divina, mas o fez com o Pai, assim o sacrifício na cruz foi realizado com concordância do Pai que ofereceu Seu Filho pela salvação do mundo. Fato quase semelhante, ocorreu com Abraão, sendo que para este Deus não permitiu o holocausto (Gn 22,1-18).

Neste discurso de Jesus Ele quer deixar evidente aos que O escutam que seu poder é vindo do Pai, que não têm obstáculos para sua ação quando se trata de restaurar a vida ao ser humano. Assim, afirma ter o poder de dar a vida a quem lhe aprouver assim como o Pai dá a vida a quem deseja. Nisto Cristo reafirma sua divindade, deixando os judeus que o ouviam perplexos por ainda não perceberem que o Messias de Deus está entre eles.

Cristo é o Salvador e Restaurador que a humanidade tanto desejava. Ele vêm da parte de Deus, por isso nossa plena confiança em suas palavras. E esta confiança no que nos promete deve nos animar e movimentar nosso viver. Sabemos que pensou a salvação do gênero humano desde sempre, sempre preparando os homens para que depois enviasse Seu Filho, e agora deixando-nos a Igreja para nos manter na fé e andando no caminho por Ele indicado para chegarmos a vida eterna.

Comentários

Publicação mais visitada do site no último ano:

Objetos de Devoção