Pular para o conteúdo principal

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ LEITURA RECOMENDADA ≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡

Marx e os seus dominaram a educação brasileira

Que os livros didáticos oferecidos paras as escolas no Brasil inteiro serem fundamentados em figuras como Paulo Freire, Michel de Foucault, Jonh Dewey, Antonio Gramnsci e Jean-Jacques Rosseau, é um fato notório, e basta qualquer passada de olhos nestes mesmos livros que os professores usam em suas aulas e os que eles mesmos utilizam para se formarem, para notarmos a ideologia social presente destes senhores acima citado em todos os campos do conhecimento, em todas as áreas, pois se focaram não no conteúdo em si das matérias mas na forma, na didática utilizada, tornando assim qualquer matéria meio de formação segundo a ideologia que desejam fixar nas gerações. No trecho destacado abaixo, percebe-se o porque existe uma mudez nacional acerca desta formação ideológica ministrada nas escolas por quase todos os professores. Tirado do site Wikipedia O final deste trecho é o mais importante, pois é através dele que podemos perceber a profundidade e extensão do problema a se enfrentar. As obras

BEM VINDO

Jesus, Maria e João [parte I]

Tenho uma confissão a fazer.

Nos relatos dos evangelhos, ou seja, a vida de Jesus uma das várias cenas que me deixam pensativos é esta que vemos na imagem deste vitral: Jesus na cruz tendo aos pés Maria sua Mãe e João, o mais jovem dos apóstolos.

Na verdade, todas as cenas da vida de Jesus são de muita relevância para todos os cristãos, mas para mim esta imagem é ao mesmo tempo emocionante e reveladora. Por que? Vejamos a figura que mais ressalto. Não se trata de Jesus na Cruz nem de Maria Santíssima, trata-se de João, o discípulo que Jesus amava (cf. Jo 21, 7).

Mas o que podemos ver em João, através desta imagem que pode ser simples e ao mesmo tempo revelador?

É necessário antes de alguma coisa, verificar como vemos esta imagem como tantas outras no Evangelho de Jesus. Não podemos simplesmente ve-las como vemos a superficialidade das pessoas ou das coisas deste mundo. Nos é necessário um instrumento que age como filtro, ou melhor, como colírio para nossos olhos. Falo da transcendência. Ela nos faz ver o que além da aparência estética da imagem, mesmo em nosso dia-a-dia como ver um pássaro no galho de uma árvore ou alguns meninos jogando futebol na rua.

Um olhar transcendente consegue ver o que tento espôr neste texto. Dizia algum padre do deserto que agora não me recordo do nome que a transcêndencia é como o ar, pode ser poluído dependendo de onde o respiramos. Para conseguir cultivar um olhar transcendete é preciso primeiro cuidar para onde olhar. Este exercício é necessário no incío, para alguém que deseja ter uma visão que transcenda a mera superficialidade das coisas podendo enxergar além do que normalmente veria.

[continua]

Comentários

VALDERI SILVA disse…
Erro no post ... logo mais arrumno.
VALDERI SILVA disse…
Agora esta bem... bom, pelo menos esta primeira parte.
Logo, estará a segunda novamente.

Publicação mais visitada do site no último ano:

Objetos de Devoção