Pular para o conteúdo principal

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ LEITURA RECOMENDADA ≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡

Cooperatores veritatis

É verão e esta chovendo, aquelas típicas chuvas de verão, rápidas e de violência amena o suficiente para refrescar o ambiente. O calor excessivo não me anima a escrever, mas a chuva faz este trabalho de animação, e por isso estou aqui para escrever sobre um assunto ou ideia que estava engavetada com muitas outras. Quando falamos nos estudos acadêmicos em "buscar a verdade", "transmitir a verdade", "servir a verdade" ou mesmo em "obedecer a verdade" muitas vezes pressupõe-se a realidade VERDADE que pode-se simplesmente apresentá-la como Aristóteles, mas a verdade mesmo é uma PESSOA, e escrevo em caixa alta porque refiro-me a Deus mesmo, o Criador por excelência, fonte de toda a realidade existente. De fato, nada existe sem a consciência Divina que existe pensando em tudo e em todos, já que o seu esquecimento de alguma realidade significaria a inexistência desta realidade. Se você não chegou a esta certeza da dependência da realidade do pensamento

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡


Anúncios eróticos para estudantis na Holanda

Saiu hoje (01/09/2010) no site da G1 a notícia de que um Guia estudantil em uma universidade da Holanda tinha um anúncio de um site erótico sem os responsáveis da universidade saberem de tal anúncio. Ora, e isso é possível? É difícil imaginar que os devidos responsáveis de uma instituição que se encarega da educação dos demais deixe passar despercebido um detalhe importante como este.

Sem querer me juntar ao grupo dos que vêem conspiração em tudo, vejo neste fato um complemento do que neste mundo esta se tentando instaurar, ou seja, uma “cultura” erótica aliada a uma “cultura” da anarquia e a “cultura” da morte.

Parece exagero?! Mas vejamos, alguém desde sua adolescência “educado” com uma eroticidade epidérmica muitas vezes defendida como natural, vai crescer aos poucos com uma mentalidade sempre inclinada a importância exagerada do corpo e principalmente do corpo dos outros! Assim temos pessoas inclinadas a dar atenção exacerbada a atração que sentimos (isso sim, naturalmente) pelo sexo oposto fazendo disso grande ocupação quase diária, como é o trabalho cotidiano.

Depois disso, a pessoa já adulta – suposta madura – não consegue mais esquecer ou anular de sua consciência os vários “ensinos” eróticos que eram inculcados desde sua adolescência. Estes acabam levando, até a pessoa mais sincera em buscar um nível de pureza mental e espiritual, grande número de pessoas a não sustentarem nem sequer seus relacionamentos na idade madura, diria que o divórcio ou a separação é o grande fruto desta “cultura” erótica.

Sites como o do anúncio mencionado promovem esta “cultura” tento como grande virtude a promiscuidade.

Comentários

Publicação mais visitada do site no último ano:

Objetos de Devoção