Pular para o conteúdo principal

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ LEITURA RECOMENDADA ≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡

Marx e os seus dominaram a educação brasileira

Que os livros didáticos oferecidos paras as escolas no Brasil inteiro serem fundamentados em figuras como Paulo Freire, Michel de Foucault, Jonh Dewey, Antonio Gramnsci e Jean-Jacques Rosseau, é um fato notório, e basta qualquer passada de olhos nestes mesmos livros que os professores usam em suas aulas e os que eles mesmos utilizam para se formarem, para notarmos a ideologia social presente destes senhores acima citado em todos os campos do conhecimento, em todas as áreas, pois se focaram não no conteúdo em si das matérias mas na forma, na didática utilizada, tornando assim qualquer matéria meio de formação segundo a ideologia que desejam fixar nas gerações. No trecho destacado abaixo, percebe-se o porque existe uma mudez nacional acerca desta formação ideológica ministrada nas escolas por quase todos os professores. Tirado do site Wikipedia O final deste trecho é o mais importante, pois é através dele que podemos perceber a profundidade e extensão do problema a se enfrentar. As obras

BEM VINDO

Deploram confirmação de radical abortista como juíza de Corte Suprema dos EUA

Países onde os grupo pró-vida – diria também grupos “pró-humanidade” – devem ser cada vez maiores e mais fortes são justamente os que mais vêem estes movimentos se desenvolverem.

Fazendo analogia é como no início do cristianismo, quando os imperadores faziam de tudo para sufocar esta “seita” nascente. Nada adiantou!

***

WASHINGTON DC, 07 Ago. 10 / 12:34 am (ACI).- Diversos grupos pró-vida nos Estados Unidos rechaçaram a confirmação de Elena Kagan, uma abortista radical que este sábado 7 de agosto será juramentada para converter-se em uma das juízes da Corte Suprema, logo depois de ter sido nomeada pelo Presidente Barack Obama.
O Senado confirmou a nominação de Kagan feita por Obama nesta quinta-feira 5 de agosto por 63 votos a favor e 37 em contra. O fato gerou a crítica de diversos grupos pró-vida nos Estados Unidos, como a da Dra. Charmaine Yoest, Presidente da Americans United for Life Action, quem considera que esta mulher de 50 anos "será um dos juízes que mais mova a agenda da Corte Suprema em direção ao aborto".
"É surpreendente que o Senado tenha votado para confirmar a senhora Kagan sem ter investigado completamente seu papel na manipulação de evidência médica durante o debate do aborto por parto parcial dos anos 96 e 97", acrescentou.
"Os americanos –disse logo– querem juízes imparciais e justos, e o impacto negativo da juíza Kagan será sentido nas seguintes décadas", referindo-se ao fato de que sua nomeação é vitalícia.
Por sua parte o Presidente do Family Research Council, Tony Perkins, alertou para o fato de que "Elena Kagan promoverá uma filosofia radical e uma história de manobras ao tribunal mais importante do país" e advertiu sua tendência a interpretar a Constituição de acordo às suas convicções anti-vida.

Fonte: http://www.acidigital.com/noticia.php?id=19726

Comentários

Publicação mais visitada do site no último ano:

Objetos de Devoção