Pular para o conteúdo principal

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ LEITURA RECOMENDADA ≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡

Marx e os seus dominaram a educação brasileira

Que os livros didáticos oferecidos paras as escolas no Brasil inteiro serem fundamentados em figuras como Paulo Freire, Michel de Foucault, Jonh Dewey, Antonio Gramnsci e Jean-Jacques Rosseau, é um fato notório, e basta qualquer passada de olhos nestes mesmos livros que os professores usam em suas aulas e os que eles mesmos utilizam para se formarem, para notarmos a ideologia social presente destes senhores acima citado em todos os campos do conhecimento, em todas as áreas, pois se focaram não no conteúdo em si das matérias mas na forma, na didática utilizada, tornando assim qualquer matéria meio de formação segundo a ideologia que desejam fixar nas gerações. No trecho destacado abaixo, percebe-se o porque existe uma mudez nacional acerca desta formação ideológica ministrada nas escolas por quase todos os professores. Tirado do site Wikipedia O final deste trecho é o mais importante, pois é através dele que podemos perceber a profundidade e extensão do problema a se enfrentar. As obras

BEM VINDO

CMC: Livro I – Parte II – Capítulo II [n. 47]

Legislador e súditos

I. O legislador. 1. O supremo legislador é Deus.

De Deus procedem a lei natural e as leis divinas positivas. De Deus também desce o poder dos legisladores da Igreja e do Estado.

2. Os legisladores eclesiásticos para a Igreja universal são o Papa e os Concílios ecumênicos convocados por ele.

Os concílios plenários e provinciais podem dar leis para seus territórios (can. 291), os bispos para as suas dioceses (cc. 335-362), os vigários e prefeitos apostólicos (can. 294 § 1), os abades e os prelados nullius (can. 323 § 1) nas mesmas condições; nas comunidades religiosas clericais isentas possue este direito, ao menos, o cabido geral, para os súditos da ordem (can. 501).

Comentários

Publicação mais visitada do site no último ano:

Objetos de Devoção