Pular para o conteúdo principal

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ LEITURA RECOMENDADA ≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡

Cooperatores veritatis

É verão e esta chovendo, aquelas típicas chuvas de verão, rápidas e de violência amena o suficiente para refrescar o ambiente. O calor excessivo não me anima a escrever, mas a chuva faz este trabalho de animação, e por isso estou aqui para escrever sobre um assunto ou ideia que estava engavetada com muitas outras. Quando falamos nos estudos acadêmicos em "buscar a verdade", "transmitir a verdade", "servir a verdade" ou mesmo em "obedecer a verdade" muitas vezes pressupõe-se a realidade VERDADE que pode-se simplesmente apresentá-la como Aristóteles, mas a verdade mesmo é uma PESSOA, e escrevo em caixa alta porque refiro-me a Deus mesmo, o Criador por excelência, fonte de toda a realidade existente. De fato, nada existe sem a consciência Divina que existe pensando em tudo e em todos, já que o seu esquecimento de alguma realidade significaria a inexistência desta realidade. Se você não chegou a esta certeza da dependência da realidade do pensamento

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡


Casamento “perfeito” existe num sacramento: matrimônio

Entre tantas faláceas e mexericos principalmente de setores da imprensa que fazem crescer o vício da fofoca na sociedade, falou-se do triste fim do casamento dos atores Edson Celulari e Cláudia Raia. Pessoalmente tinha uma certa admiração pelos dois, principalmente porque davam exemplo de casamento estável sem alaridos na imprensa, coisa que agora causa decepção pelo seu recente, mas tranquilo, divórcio.
Não somente na internet apareceu esta notícia (que já faz alguns dias), mas também na imprensa escrita e sem espanto li no jornal Zero Hora, mas especificamente em seu caderno Donna, uma reflexão em torno deste fato comentado. Dizia a reflexão se existe casamento perfeito. Pois bem, acredito que seja mais que óbvio dizer que não existe. Mas em uma reflexão mais séria e profunda tal casamento pode ser considerado perfeito quando abençoado por Deus, ou seja, tendo como testemunha fiel deste “contrato” o criador dos dois, noivo e noiva dispostos ali a viverem um com o outro e um para o outro por toda a vida.
Nesta reflexão do jornal, uma terapeuta de casais dizia:
“– As pessoas colocam nessas figuras da mídia sua idealização do casamento perfeito e, quando uma dessas uniões chega ao fim, a sensação é de frustração, a idealização desmorona.” (cf. A fantasia da perfeição, pg. 10)
O casamento abençoado ou sacramentado conforme pede este Sacramento do Matrimônio, não precisa de figuras idealísticas para que o casal possa se projetar ou se espelhar. O casal vai procurar viver como pessoa honesta e temente a Deus e junto a isso agregará com o sacramento o convivio com outra pessoa pelo resto de sua vida. Por isso, casamentos que não chamam a atenção da mídia e que são fundados em valores do próprio matrimônio não desmoronam porque não conta com uma idealização.
Repito que casamento perfeito obviamente não pode existir enquanto existirem nossas imperfeições como ser humano, mas o estado matrimonial alcançado pelo casal pode ser perfeito enquanto cumprem a finalidade deste sacramento.

Comentários

Publicação mais visitada do site no último ano:

Objetos de Devoção