Pular para o conteúdo principal

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ LEITURA RECOMENDADA ≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡

Marx e os seus dominaram a educação brasileira

Que os livros didáticos oferecidos paras as escolas no Brasil inteiro serem fundamentados em figuras como Paulo Freire, Michel de Foucault, Jonh Dewey, Antonio Gramnsci e Jean-Jacques Rosseau, é um fato notório, e basta qualquer passada de olhos nestes mesmos livros que os professores usam em suas aulas e os que eles mesmos utilizam para se formarem, para notarmos a ideologia social presente destes senhores acima citado em todos os campos do conhecimento, em todas as áreas, pois se focaram não no conteúdo em si das matérias mas na forma, na didática utilizada, tornando assim qualquer matéria meio de formação segundo a ideologia que desejam fixar nas gerações. No trecho destacado abaixo, percebe-se o porque existe uma mudez nacional acerca desta formação ideológica ministrada nas escolas por quase todos os professores. Tirado do site Wikipedia O final deste trecho é o mais importante, pois é através dele que podemos perceber a profundidade e extensão do problema a se enfrentar. As obras

BEM VINDO

A velhice e a morte

Será que Paulo Coelho percebeu que esta ficando velho?!

***

Quando ficamos velhos, e estamos perto da morte, passamos a acreditar em qualquer coisa. Podemos durar mais cinco, dez, vinte anos – entretanto, com esta idade a gente termina entendendo que vai morrer.

Para os mais jovens, a morte é uma ideia remota, que pode acontecer um dia. Para os velhos, é algo que pode vir amanhã. Por isso, muitos velhos passam o tempo que lhes sobra olhando apenas numa direção: o passado.

Não é que gostem muito das lembranças; mas sabem que ali não vão encontrar o que temem.

Poucos velhos olham para o futuro, e quando fazem isso, descobrem o que o futuro realmente lhes reserva: a morte.

Fonte: http://colunas.g1.com.br/paulocoelho/2010/07/31/a-velhice-e-a-morte/

Comentários

Anônimo disse…
A morte espera por todos após a concepção que se inicia com a vida. Seja nenê, criança, jovem, adulto ou idoso, a morte é uma realidade diária do que é vivo. Os ocidentais tendem a colocar no armário do esquecimento a morte, dai quando ela ocorre é aquele horror, como se ela fosse uma completa estranha. Este mundo já tev camadas e camadas de vivos e respiramos o pó de todos cadaveres dos seres que já viveram. A crença em algo é mero sustentáculo psicológico para AS AÇÕES humanas. A crença dá aval aos atos humanos, sejam eles bons ou maus.Colocar a morte como fato inarredável apenas do idoso é muita ignorancia, a morte não tem data ou idade para vir.Ela bate a porta todo segundo.
VALDERI SILVA disse…
"Colocar a morte como fato inarredável apenas do idoso é muita ignorancia...".
Concordo com este fato, por isso todos devem pensar e até esperar a morte, naquele sentido de estar sempre preparado.
Obrigado pelo comentário.

Publicação mais visitada do site no último ano:

Objetos de Devoção