Pular para o conteúdo principal

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ LEITURA RECOMENDADA ≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡

Cooperatores veritatis

É verão e esta chovendo, aquelas típicas chuvas de verão, rápidas e de violência amena o suficiente para refrescar o ambiente. O calor excessivo não me anima a escrever, mas a chuva faz este trabalho de animação, e por isso estou aqui para escrever sobre um assunto ou ideia que estava engavetada com muitas outras. Quando falamos nos estudos acadêmicos em "buscar a verdade", "transmitir a verdade", "servir a verdade" ou mesmo em "obedecer a verdade" muitas vezes pressupõe-se a realidade VERDADE que pode-se simplesmente apresentá-la como Aristóteles, mas a verdade mesmo é uma PESSOA, e escrevo em caixa alta porque refiro-me a Deus mesmo, o Criador por excelência, fonte de toda a realidade existente. De fato, nada existe sem a consciência Divina que existe pensando em tudo e em todos, já que o seu esquecimento de alguma realidade significaria a inexistência desta realidade. Se você não chegou a esta certeza da dependência da realidade do pensamento

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡


História da Igreja: O Concílio de Éfeso (Felipe Aquino)

Não costume gostar dos livros e apresentações do professor Felipe Aquino, não pela sua pessoa, a quem julgo mais um ser humano em busca da santidade. Geralmente não gosto da linguagem por ele utilizada, meio “populesca” demais. Pode alguém julgar isso um mero gosto pessoal, mas penso ser exagero querer sempre falar de Deus ou de Sua Igreja com este tipo de linguagem, quando para se falar de coisas tão excelsas se deveria usar o que temos de melhor, que – até que provém o contrário – seria uma linguagem mais culta, teologal.

No entanto, este vídeo que aqui coloco traz uma pequena aula deste professor sobre um dos fatos da Igreja nestes séculos, o Concílio de Éfeso, e ele julgo ser junto com o de Nicéia um dos mais vitais para a compreensão doutrinal da Igreja.

Este vídeo recomendo!

Comentários

Publicação mais visitada do site no último ano:

Objetos de Devoção