Pular para o conteúdo principal

≡≡ LEITURA RECOMENDADA

O conservador na guerra hermenêutica

Contra tudo o que pode parecer comum no mundo atual, o conservador não deixa-se levar pelas pressões sociais e grupais, que muitas vezes cobram altos preços pela aquesciencia ou pelo enfrentamento de ideias e posturas sem nenhum fundamento na realidade, sem nenhuma obediência a natureza mesmo das coisas criadas e sustentadas pelo Criador.  Claro que a imensa maioria destas ideias e posturas que pressionam o conservador originam-se de mentes negadoras da existência de Deus ou negam sua fundamental influência no mundo e na história, o que faz com  estas ideias e posturas já desenvolvam-se alienadas da ideia de um criador e sustentador da existência em seu ser. Esse pressuposto já traz um bom motivo para que o conservador desconfie de qualquer "boa ação" ou "boa intenção" que possa ser apresentada a ele, sendo patrocinada e impulsionada por quem pressupostamente desconsidera o fundamento da realidade existente. Já escrevi aqui sobre a fundamental insistência da mente

O TREMULAR DA BANDEIRA

bandeira do rs Neste dia 20 de setembro, aqui no Rio Grande do Sul, falam-se muito da coragem e da personalidade forte dos sulistas, os gaúchos. De fato, tenho que concordar que muitos gaúchos “honram” esta fama de corajosos e destemidos.
Mas considero que tal personalidade não seja mérito somente dos gaúchos, os sul-rio-grandenses. Ela esta entranhada em muitas pessoas, que podem estar em diversas partes do Brasil. E no mesmo estado do Rio Grande do Sul podem estar pessoas que de maneira alguma compartilham desta personalidade que marca o gaúcho e da qual ele se orgulha tanto. Diria mais, que em minha opinião, a maioria do Estado rio-grandense não se encontra essa característica “naturalmente” nas pessoas.
É, digo “naturalmente”, porque analisando a partir das manifestações coletivas, todos têm esta personalidade.
Como explicar então este fato? Como podem todos manifestar este tradicionalismo sem o terem naturalmente?
Acredito que por muitos motivos. Mas o mais significativo e mais romântico seja realmente o da representação do amor a este solo pela bandeira gaúcha. Esta bandeira que vejo tremular ao vento através da janela de meu local de trabalho é símbolo que anima e faz nascer uma força e coragem que naturalmente não se tem. Através dela muitos homens e mulheres do passado amaram este chão sem terem conhecimento de suas fronteiras. Por ela outros tantos deram gostas de suor trabalhando não apenas para seu sustento, mas também para fazer crescer a soberania desde Estado. Almejando levar ela ao mais alto cume da democracia, homens e mulheres deram a vida querendo com ela soprar ainda mais nesta bandeira, para que ela nunca deixe de tremular.

Comentários

Anônimo disse…
Muito Bom!!!

Publicação mais visitada do site no último ano:

Carta de um leigo a Dom Benedito Beni dos Santos a respetio da “Missa Sertaneja” celebrada pela Comunidade Canção Nova