Pular para o conteúdo principal

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ LEITURA RECOMENDADA ≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡

Marx e os seus dominaram a educação brasileira

Que os livros didáticos oferecidos paras as escolas no Brasil inteiro serem fundamentados em figuras como Paulo Freire, Michel de Foucault, Jonh Dewey, Antonio Gramnsci e Jean-Jacques Rosseau, é um fato notório, e basta qualquer passada de olhos nestes mesmos livros que os professores usam em suas aulas e os que eles mesmos utilizam para se formarem, para notarmos a ideologia social presente destes senhores acima citado em todos os campos do conhecimento, em todas as áreas, pois se focaram não no conteúdo em si das matérias mas na forma, na didática utilizada, tornando assim qualquer matéria meio de formação segundo a ideologia que desejam fixar nas gerações. No trecho destacado abaixo, percebe-se o porque existe uma mudez nacional acerca desta formação ideológica ministrada nas escolas por quase todos os professores. Tirado do site Wikipedia O final deste trecho é o mais importante, pois é através dele que podemos perceber a profundidade e extensão do problema a se enfrentar. As obras

BEM VINDO

EC - Mistério da fé I


Cf. EC nn. 12-13
"Eis o mistério da fé". Cada vez que paricipamos de uma Santa Missa, anunciamos este mistério, o mistério que acabamos de viver!
Naquela angustiosa ceia, Jesus demonstrou sua humildade ao lavar os pés de seus discípulos, mas algo mais imprecionante estaria por fazer: doar antes da sua morte na cruz, seu corpo e seu sangue. 
A Igreja celebra este memorial que neste dia foi instituído por Cristo. Este memorial da sua entrega e doação por nós é o centro da celebração da Igreja que, cada vez que é celebrado torna-se presente em ato no tempo. A Igreja faz continuamente a atualização do memorial de Cristo, o Gólgota mais uma vez aparece agora sobre o altar, onde esta lá a humanidade de Jesus - o pão e o vinho - e a divindade que pela unção do sacerdote, desce sobre as oferendas transubstânciando-as em Corpo e Sangue de Cristo Nosso Senhor.
Ele não apenas se satisfez em dar a conhecer aos discípulos que oque estavam para receber era o Seu corpo e sangue, mas fez questão de dar-lhes também o motivo, exprimindo assim o seu valor sacrificial, "entregue por vós... derramado por vós" (Lc 22, 19-20). Assim, não somente realizou naquele momento esta entrega mas deixou-nos a maneira e a capacidade para repetirmos este gesto redentor, em Sua memória e para nossa salvação.
"A Missa torna presente o sacrifício da cruz; não é mais um, nem o multiplica.(1) O que se repete é a celebração memorial, a « exposição memorial » (memorialis demonstratio),(2) de modo que o único e definitivo sacrifício redentor de Cristo se actualiza incessantemente no tempo. Portanto, a natureza sacrificial do mistério eucarístico não pode ser entendida como algo isolado, independente da cruz ou com uma referência apenas indirecta ao sacrifício do Calvário."(3)
_____________________
1 « Trata-se realmente de uma única e mesma vítima, que o próprio Jesus oferece pelo ministério dos sacerdotes, Ele que um dia Se ofereceu a Si mesmo na cruz; somente o modo de oferecer-Se é que é diverso »: Conc. Ecum. de Trento, Sess. XXII, Doctrina de ss. Missæ sacrificio, cap. 2:DS 1743.
2 Pio XII, Carta enc. Mediator Dei (20 de Novembro de 1947): AAS 39 (1947), 548.
3 Ecclesia de Eucharistia nn.13

Comentários

Publicação mais visitada do site no último ano:

Objetos de Devoção