Pular para o conteúdo principal

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ LEITURA RECOMENDADA ≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡

Marx e os seus dominaram a educação brasileira

Que os livros didáticos oferecidos paras as escolas no Brasil inteiro serem fundamentados em figuras como Paulo Freire, Michel de Foucault, Jonh Dewey, Antonio Gramnsci e Jean-Jacques Rosseau, é um fato notório, e basta qualquer passada de olhos nestes mesmos livros que os professores usam em suas aulas e os que eles mesmos utilizam para se formarem, para notarmos a ideologia social presente destes senhores acima citado em todos os campos do conhecimento, em todas as áreas, pois se focaram não no conteúdo em si das matérias mas na forma, na didática utilizada, tornando assim qualquer matéria meio de formação segundo a ideologia que desejam fixar nas gerações. No trecho destacado abaixo, percebe-se o porque existe uma mudez nacional acerca desta formação ideológica ministrada nas escolas por quase todos os professores. Tirado do site Wikipedia O final deste trecho é o mais importante, pois é através dele que podemos perceber a profundidade e extensão do problema a se enfrentar. As obras

BEM VINDO

EC - A Igreja vive da Eucaristia


"A Igreja vive da Eucaristia. Esta verdade não exprime apenas uma experiência diária de fé, mas contém em síntese o próprio núcleo do mistério da Igreja" (EC 1). De fato, podemos nós constatar e experimentar que mesmos nós como Igreja não podemos "existir" sem esta Eicaristia, não nos movemos como Igreja sem este Panis Angelicus. O corpo do Senhor se tornou único e o mais excelso alimento do povo de Deus a caminho neste mundo... para a Igreja se nutrir, ou ter forças no caminho se fazia necessario haver algo que a alimentasse, que a desse força: panis coelórum.

"É com alegria que ela experimenta, de diversas maneiras, a realização incessante desta promessa: « Eu estarei sempre convosco, até ao fim do mundo » (Mt 28, 20); mas, na sagrada Eucaristia, pela conversão do pão e do vinho no corpo e no sangue do Senhor, goza desta presença com uma intensidade sem par" (EC 1). Com ela permanece não só o Espírito do Senhor conosco, mas sua presença real, seu corpo por inteiro já que Deus não se poide dividir. Temos nela, a Eucaristia, o Corpo, Alma e Divindade de Nosso Senhor. Por isso, ademais ela merece toda a nossa reverência, por se tratar de nosso Deus vivo e realmente presente nela!

É conveniente anteciparmos um assunto que deve sempre ser renovado: o cuidado com o local onde se deposita a Sagrada Eucaristia. Vale lembrar o que nos diz o cânon 938, artigo 2: "o tarbernáculo em que se conserva a Santíssima Eucaristia esteja colocado em alguma parte da Igreja ou oratório que seja distinta, visível, ornada com dignidade e própria para oração". Assim deve estar a Eucaristia, exposta com dignidade e máxima reverência, porque se trata do Senhor vivo e realmente presente no meio de nós.

"Desde o Pentecostes, quando a Igreja, povo da nova aliança, iniciou a sua peregrinação para a pátria celeste, este sacramento divino foi ritmando os seus dias, enchendo-os de consoladora esperança" (EC 1). O papa lembra aqui que a Eucaristia além de sempre estar presente na vida da Igreja, sempre foi e continua sendo o marcador de passos para a Igreja. Nunca perecerá aquela que tem a Santíssima Eucaristia como seu alimento e sustento, como o povo naquele deserto em busca da terra prometida por Deus. Desde a fundação da Igreja ela a sustêm, fazendo assim que esta mesma enfrente com bravura todas as tribulações.

"Do mistério pascal nasce a Igreja. Por isso mesmo a Eucaristia, que é o sacramento por excelência do mistério pascal, está colocada no centro da vida eclesial" (EC 3). Essa fundação da Igreja que relembramos na festa de pentecostes necessariamente nos obriga a relembrarmos que tudo tem seu âmago no Mistério Pascal de Cristo. Este Mistério traz para à Igreja toda a sustentabilidade com a qual ela existe e age no mundo. Mas oque é este mistério Pascal? É todo o conjunto dos fatos pelo qual passou Cristo para obter a nossa salvação, desde a Encarnação até sua oblação definitiva por nós no Gólgota culminando com a Ressureição. É Mistério porque não cabe em nós entendermos, pela razão, porque Deus fez o que fez. Mas ao Mistério Pascal cabe-nos somente a declinação da fé.

Pax Christi.

Comentários

Publicação mais visitada do site no último ano:

Objetos de Devoção