DIREITOS AUTORAIS
:: Ao compartilhar algum texto, sempre citar a fonte ::
Todos os artigos não assinados são de autoria e propriedade de Valderi da Silva, administrador deste blog.

Missão na Igreja: A Ss. Trindade no âmago da ação missionária

Atualmente tenho me dedicado ao estudo da teologia trinitária, na tentativa de saltar mais adiante naquilo que fora me apresentado na faculdade de teologia. Aliás, é de se esperar que a faculdade apenas nos apresente a realidade do estudo, para fomentar ao acadêmico a intenção de esforçar-se mais pela pesquisa e aprofundamento de determinadas questões que mais lhe pareçam pertinentes.

A mim, sempre chamou a atenção o tema da trindade em Deus. Minha inclinação ao mistério pode ter ajudado, mas acredito que foi justamente por perceber a fundamentação universal da realidade nesta realidade trinitária que me fez debruçar-me sempre em leituras referentes a este tema.

Aqui gostaria de falar da missionariedade, algo tão caro para a atividade visível da Igreja de Cristo neste mundo, afinal é o cumprimento de um mandato do próprio Senhor. "ide por todo o mundo...". De fato a missão é a face mais perceptível da Igreja, desde Pedro, Paulo, Barnabé e todos os apóstolos que saíram pelo mundo e deram suas vidas pela missão de anunciar aos povos do orbe o conhecimento sobre Jesus e sua palavra.

Porque missão teria tanto a ver com a realidade trinitária? Pode parecer óbvio mas não é, pois a maioria responderia esta pergunta com a simples afirmação "porque falamos de Deus", e isto não esta errado, embora incompleto. Quero falar do que fundamenta a própria ação de sair para fazer missão, e isto nos faz compreender o porque a Igreja Católica é a verdadeira Igreja de Cristo. Estou falando de razões e conceitos, pois é preciso sim compreensão do que se faz para não vivermos enganados e iludidos.

É do próprio desenvolvimento teológico dos conceitos de "Filho" na Trindade que fundamentamos a missão da Igreja. A trindade em Deus só pode ser concebida por nós através da relação, e isto significa que ao dizer que Jesus é "Filho" não o distinguimos essencialmente do Pai, mas o fazemos em relação ao Pai, e isto nos leva a compreender que Jesus é Filho em relação ao Pai. Sem esta relação nunca compreenderíamos Jesus como Filho, talvez apenas como Deus. Se ele é filho de alguém, e fala em nome do pai ele fala em direção a outros. Assim começa a se configurar o conceito de missão na Igreja. Jesus é o missionário por excelência porque em si mesmo, na sua relação com o Pai, que é relação com sua própria existência, ele "faz missão", ou seja, comunica, e desta forma entendemos que missão é comunicação em primeiro lugar.

Entender o conceito de missão é fundamental por dois motivos: primeiro para que tenhamos certeza de que a doutrina da Igreja Católica é a doutrina da verdadeira Igreja de Cristo; depois porque é somente assim que entenderemos nossa parte em toda esta comunicação de Deus aos homens de nosso tempo.

Anúncio do Blog