Coloque seu Email e receba os novos artigos:

Delivered by FeedBurner

About

Minha foto

  • FACCAT - Faculdades Integradas de Taquara
    • Letras, 2015 [em curso]
  • PUCRS - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
    • Teologia, 2004 - 2007
  • SMME - Seminário Maria Mater Ecclesiae do Brasil
    • Filososfia, 2002 - 2003

Pesquisa:

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Onze Cardeais: Um novo livro em defesa do Magistério

Do site ACI Prensa | Tradução do espanhol Blog VALDERI

Com o Sínodo dos Bispos cada vez mais próximo, onze cardeais se reuniram para o lançamento de um novo livro sobre o matrimônio e a família, para dar um suporte sobre como deve orientar-se a pastoral da Igreja Católica neste importante tema.
O livro se intitula “Onze Cardeais falam sobre o matrimônio e a família” e será publicado em inglês por Ignatius Press. Também será publicado em italiano. O editor é o especialista em Direito Canônico, o sacerdote alemão Pe. Winfried Aymans.
Os onze cardeais que participaram deste projeto são: Carlo Caffarra, Arcebispo de Bolonha (Itália); Baselios Clemis, Presidente da Conferência de Bispos da Índia; Joseph Cordes, Presidente Emérito do Pontifício Conselho Cor Unum; Dominik Duka, Arcebispo de Praga (República Checa); Willem Jacobus Eijk, Arcebispo de Utrectht (Holanda); Joachim Meisner, Arcebispo Emérito de Colônia; John Onaiyekan, Arcebispo de Abuja (Nigéria); Antonio Maria Rouco Varela, Arcebispo Emérito de Madrid (Espanha); Camilo Ruini, Vigário Emérito da Diocese de Roma e ex-presidente da Conferência Episcopal Italiana; Robert Sarah, Prefeito da Congregação para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos; e Jorge Urosa Savino, Arcebispo de Caracas (Venezuela).
Programado para outubro, o Sínodo dos Bispos sobre a Família reunirá prelados de todo o mundo no Vaticano e nele se discutirá uma série de importantes temas cujos debates já se iniciaram o ano passado.
Se bem que boa parte das discussões se concentrou nos “casais” homossexuais e o acesso a Eucaristia por parte de divorciados em nova união, o livro destes onze cardeais busca mostrar que há um problema mais profundo que se relaciona com a educação nos princípios católicos.
Segundo Ignatius Press, com este livro “onze cardeais de distintas partes do mundo escreveram importantes ensaios sobre alguns dos problemas que serão discutidos: o desafio de proporcionar uma adequada preparação em um mundo secularizado, a necessidade da evangelização e a conversão, a relação entre caridade e verdade; a situação dos divorciados em nova união civil e as exigências de uma autêntica atenção pastoral”.
Algumas das perguntas que responderam os cardeais são as seguintes: Como podemos acompanhar melhor os que foram abandonados pelo cônjuge e seguem fieis ao matrimônio? Como a preparação ao matrimônio pode responder mais diretamente à situação dos jovens que tem uma pobre catequese e que foram fortemente influenciados pela cultura secularizada?
O tom do debate foi colocado pelo Pe. Aymans em um artigo que escreveu em nove de junho para o diário do Vaticano, L’Osservatore Romano, no que se referiu ao “entendimento teológico do matrimônio” e a “importância da fé em ordem para estabelecer se um matrimônio é nulo ou não”.
O expert sacerdote escreveu que “no momento em que o direito civil abandona o contrato matrimonial a uma vontade que segue crescendo, a Igreja deve ser também mais clara” no anúncio do Evangelho sobre este sacramento.
Ignatius Press destaca também que os autores deste novo livro “entendem que a doutrina e o ministério pastoral não se opõem”. “Dá-se uma visão sábia e misericordiosa do relacionado ao compromisso verdadeiro; e evitam a falsa compaixão que compromete a verdade e o amor autêntico”.

Para alguns analistas este novo livro esta na linha do livro “Permanecer na verdade de Cristo: Matrimônio e Comunhão na Igreja Católica”, que foi uma resposta de cinco cardeais ao Cardeal alemão Walter Kasper que defende as teses contrárias a doutrina da Igreja, de dar Eucaristia aos divorciados em nova união.
______________________

Nenhum comentário: