Destaque:

A retrospectiva de Brás Cubas

Tenho grande apreço por Machado de Assis, pois acredito que sua contribuição para a Literatura Brasileira foi muito além de incrementar ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Recorda-te, ó cristão, a Graça Divina é mais forte que o mal!

[...] a Imaculada nos diz que "a salvação do mundo não é obra do homem - ciência, tecnologia, ideologia -, mas da graça ( ... ) A graça é o amor na sua pureza e beleza ; o próprio Deus, como foi revelado na história da salvação contada na Bíblia e cumpridas em Jesus Cristo. Maria é chamada a "cheia de graça " e com esta identidade nos recorda a primazia de Deus na nossa vida e história do mundo ; lembra-nos que o poder do amor de Deus é mais forte do que o mal , você pode preencher as lacunas que o egoísmo provoca na história dos indivíduos, famílias , nações do mundo. Lacunas pode se tornar o inferno, onde a vida humana cai, vai a lugar algum, perde o sentido e a luz. Falsas soluções que caracterizam o mundo para preencher essas lacunas (...) , na verdade, aumentam o fosso . Só o amor pode nos salvar dessa queda, mas não qualquer tipo de amor : um amor que envolve a pureza da Graça - Deus que transforma e renova - e pode inflar os pulmões com oxigênio fresco embriagado, com ar limpo, nova vida. Maria diz-nos que , por muito baixo que o homem possa cair, nunca cai demais para Deus, que desceu ao inferno; tanto quanto nossos corações estão errados, Deus será sempre " maior do que o nosso coração . "O murmúrio da Graça pode espantar as mais negras nuvens , tornando a vida bela e rica de significado , mesmo nas condições mais desumanas.”
(Bento XVI, Angelus, 8 de dezembro 2012)
Sempre admirei a forma de refletir de Bento XVI e estas palavras de uma mensagem proferida no Angelus na festa da Imaculada Conceição, expressam uma beleza admirável.
Além das já conhecidas mensagens e dignas formas de expressar de Bento XVI, estas poucas palavras destacadas me parecem falar de algo realmente importantíssimo, que necessita ser alardeado muito mais pelo mundo católico. Esta reflexão sobre a Graça de Deus muito mais forte que o mal, precisa ser firmada com denodado entusiasmo, para que as crescentes ideologias parem de confundir os cristãos na sua frágil fé sobre a eficiente e permanente presença de Deus na vida dos batizados.
Não são desastres naturais ou provocados que deveriam abalar a confiança dos cristãos no Poder de Deus, especialmente na Sua Graça que nos assiste e conduz. Num mundo tão conectado, facilmente se pergunta sobre o que Deus faz para deter o mal que parece crescer sem limites entre os homens e mulheres. De fato, a sensação que toma a todos é de "beco sem saída" diante dos desastres e maldades, mas observemos que mesmo os desastres têm suas raízes na própria ação livre e deliberada dos seres humanos, o que de fato, livra Deus da "culpabilidade" dos sofrimentos humanos.
É a Graça de Deus, invisível mas permanente, que ainda nos põe de pé diante do mal para vencer com  o bem, para amar onde parece haver somente ódio, para perdoar quando todos desejam vingança.
"O murmúrio da Graça pode espantar as mais negras nuvens", diz Bento XVI. É a onipotência de Deus que nos tranquiliza quanto a estarmos sob a proteção e guia de Seu Poder.

Nenhum comentário: