Destaque:

A retrospectiva de Brás Cubas

Tenho grande apreço por Machado de Assis, pois acredito que sua contribuição para a Literatura Brasileira foi muito além de incrementar ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Brandmüller: quem defende mudança no Magistério é herege

E quem disse que não surgem os hereges no seio da Igreja?! Que o diga o Cardeal Brandmüller:
Em uma entrevista para o LifeSiteNews, o cardeal Brandmüller reitera e confirma o magistério católico sobre o matrimônio e a família [...]. Para ele, aqueles que defendem uma mudança na doutrina católica sobre o casamento são "hereges", mesmo se eles são bispos.
Cardeal Walter Brandmüller estava entre os críticos mais importantes das propostas do Sínodo do Vaticano sobre a família que pode reverter a doutrina católica sobre os sacramentos e moralidade. Ele foi um dos cinco cardeais que contribuíram para o livro Ficar na Verdade de Cristo, criticando a propostas de abertura da Comunhão do Cardeal Walter Kasper àqueles casais em uniões irregulares. Dr. Maike Hickson, colaborador LifeSiteNews, entrevistou o cardeal Brandmüller no mês passado.
Antes mesmo de acontecer, o Sínodo Extraordinário da Família, que irá acontecer no Vaticano, já traz a tona muita controvérsia, e a maior de todas gira em torna da sutil - para alguns - mas preocupante - para outros tantos - "abertura" da comunhão eucarística para casais em segunda (terceira, quarta...) união, sem o sacramento do matrimônio.
Sem muitas delongas, já se percebe a fratura na teologia do sacramento do matrimônio. Afinal, para onde vai a propriedade de indissolubilidade? E o tal "que o homem não separe o que Deus uniu"? Confesso que não estou a par das minúcias desta proposta preparada pelo duvidoso (para dizer dizer o mínimo!) Cardeal Kasper, mas conhecendo a alta dignidade dos sacramentos da Eucaristia e do Matrimônio, não posso considerar "oportuna" esta mudança, ou abertura, como gostam de dizer os defensores de tal proposta.
Além do mais, engana-se quem pensa que será uma mera abertura pastoral para aqueles casais que vivem em segunda união, já tendo casado antes na Igreja. Abre-se um precedente perigosíssimo na questão familiar, pois ficaria muito mais difícil explicar a natureza divina do sacramento do matrimônio em vista da possibilidade de "driblar" a responsabilidade com a Graça de Deus advinda com os sacramentos.
O porquê existem alguns defensores desta proposta? Para responder a esta questão precisamos amadurecer a própria controvérsia. No momento só posso concordar com o Cardeal Brandmüller e dizer que aquela pessoa que defende mudança no Magistério infalível da Santa Igreja é um herege, mesmo muito inteligente e mesmo bispo. 
Aqui esta a entrevista no original em francês, retirado do site La Porte Latine: clique aqui.
_______________________________________________________________
ANÚNCIO DO BLOG $$$ Confira a promoção na página Loja e Negócios $$$
_______________________________________________________________

Nenhum comentário: