Coloque seu Email e receba os novos artigos:

Delivered by FeedBurner

About

Minha foto

  • FACCAT - Faculdades Integradas de Taquara
    • Letras, 2015 [em curso]
  • PUCRS - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
    • Teologia, 2004 - 2007
  • SMME - Seminário Maria Mater Ecclesiae do Brasil
    • Filososfia, 2002 - 2003

Pesquisa:

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Dois Papas: Bento XVI e Francisco

" Acredito que a última vez que houve dois Papa, ou três Papas, eles não se falavam entre si... (risos)... estavam brigando para ver qual deles era o verdadeiro... chegaram ao Cisma do Ocidente! Existe algo que qualifica a minha relação com Bento XVI: eu lhe quero tão bem. Sempre gostei dele. Para mim é um homem de Deus, um homem humilde, um homem que reza. Eu fiquei tão feliz quando ele foi eleito Papa. Também quando ele anunciou a sua renúncia, foi para mim um exemplo....um grande! Um grande! Somente um grande homem faz isto. Um homem de Deus e um homem de oração. Ele agora mora no Vaticano e alguns me dizem: "mas como pode ser isto? Dois Papas no Vaticano...Mas, ele não te atrapalha? Mas ele não faz uma revolução contra ti?" Todas estas coisas que dizem, né? Mas eu encontrei uma frase para explicar isto: “É como ter um avô em casa”, mas um avô sábio. Quando numa família o avô está em casa, é venerado, amado, então é ouvido! Ele é um homem de uma prudência, não confunde as coisas. Eu lhe disse tantas vezes: “Mas, santidade, o senhor receba, faça a sua vida, venha conosco...”. Ele veio para a inauguração e bênção da estátua de São Miguel. Para mim, é como ter um avô em casa: o meu papai. Se eu tivesse alguma dificuldade ou alguma coisa que não compreendo, telefonaria: “Mas, me diga, posso fazer isto, aquilo?”. E quando fui falar com ele sobre aquele grande problema do Vatileaks, ele me falou de tudo com uma grande simplicidade... à serviço!
E uma coisa que não sei se vocês sabem, acredito que sim mas não estou certo: quando ele falou para nós, no discurso de despedida, em 28 de fevereiro, nos disse: ”Entre vocês está o próximo Papa: eu lhe prometo obediência”!
Mas, ele é um grande. Este é um grande! "

PAPA FRANCISCO 28.07.2013. Pablo Ordas, do 'El País'.

Confesso, sem reservas, que admiro muito Bento XVI. Se eu fosse desses que elegem heróis para seguir e imitar, este meu herói seria Bento XVI. Confesso outra coisa, entre Bento XVI e Francisco, fico com Bento XVI sem pestanejar e isto por muitos motivos.

Acredito na honestidade e bondade de Francisco, mas para mim Bento XVI é o homem que dignifica a instituição do papado, coisa que Francisco, por sua postura forjada na duvidosa teologia latina, nubla de certa maneira através de sua ingênua espontâneidade e na mais vontade que sabedoria. É fato que no mundo de hoje a instituição do papado esta muito trincada, corrompida pelas más orientações modernas que invadiram o seio da Santa Igreja desde o Concílio Vaticano II. Não posso deixar de sentir a dor daqueles cristãos que atualmente são perseguidos por inumeras instituições eclesiais pela conservação da ortodoxia e tradição da Igreja, pois estes sofrem muitos ataques daqueles que sonham em socializar a divina instiuição de Cristo na terra.

“Comunistas clericais”, são os agentes desta ideologia cada vez mais sutil e mortífera para a sanidade da Igreja. Franscisco, infezmente, é vítima desta formação suburbana, de uma teologia apegada a vida corporal, de uma teologia de vala comum, que nada mais faz que afastar os cristãos dos altos céus e cola-los à terra.

Francisco admite a grandeza de Bento XVI, o que não o faz cego, pois Bento XVI esta fazendo muito mais que ele mesmo sem exercer o ministério petrino.

Nenhum comentário: