Destaque:

El centenario de las apariciones de la Virgem Maria en Fatima

Rosa Caroline Crespo Fernández Valderi da Silva En su visita al santuario de Fátima en 1982, San Juan Pablo II proclamaba que "a ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Quarta-feira da III Semana do Tempo Pascal

Jo 6,35-40

Pe. Valderi da Silva

Queridos irmãos e irmãs.

“Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim nunca mais terá fome e quem crê em mim nunca mais terá sede” (Jo 6,35).

Jesus se declara o pão, o que podemos traduzir como Jesus se declarando o alimento, o que sacia o que nutre. Alimenta e nutre a vida do ser humano, não de maneira apenas biológica, ou seja, saciando uma necessidade fisiológica natural de nossa contingência neste mundo. Jesus é o alimento que nutre e sustenta a vida no que ela precisa para alcançar a vida em plenitude que não se resume a outra coisa a não ser viver conforme a Vontade de Deus.

Vontade que somente Ele, Jesus Cristo, é capaz de cumprir plenamente com perfeição, pois é da mesma substância do Pai e por isso toda a vontade do Pai se realiza no Filho. O pleno cumprimento da vontade de Deus Pai no Deus Filho é a prova da perfeita unidade profunda destas duas pessoas divinas, característica da Trindade Santa.

Jesus nos revela que a vontade do Pai que é realiza em sua pessoa é a de que todos aqueles que seguem a Cristo, ressuscitem no último dia, o que é a nossa esperança, algo que sempre professamos como parte integrante de nossa fé.

Certamente todos os cristãos entendem boa parte destes três pontos que o evangelho de hoje nos mostra, mas o que é necessário fazer ainda é viver de tal modo que tudo isso possa moldar nosso viver, isto é, que o “pão da vida” realmente possa ser buscado com dedicação, que possamos entender nosso comprometimento com a fé nisso que cremos e viver de acordo com a dignidade deste alimento, para realmente ele seja eficaz em nossa vida, que realmente sirva para nosso sustento neste mundo, para que nos alimentando dele possamos alcançar a salvação e não a condenação.

Nenhum comentário: