Destaque:

El centenario de las apariciones de la Virgem Maria en Fatima

Rosa Caroline Crespo Fernández Valderi da Silva En su visita al santuario de Fátima en 1982, San Juan Pablo II proclamaba que "a ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Cristãos do Paquistão lançam campanha internacional para libertar Asia Bibi

CampanaAsiaBibi_petition2congress.com

O Congresso Cristão do Paquistão (PCC, sigla em inglês) lançou uma nova iniciativa internacional de abaixo-assinado para libertar Asia Bibi, a mulher católica condenada à morte no Paquistão por causa da Lei da Blasfêmia.

A campanha prevê apresentações ao Congresso dos Estados Unidos, à União Europeia, ao Conselho da ONU para os Direitos Humanos e a distintas organizações não governamentais.

Conforme informou a agência vaticana Fides, as petições têm como objetivo pressionar o governo do Paquistão a revogar a Lei da Blasfêmia e soltar Asia Bibi, que está em uma prisão de segurança máxima há cinco anos.

Esta mãe de família foi condenada à morte em 2009 e “o processo de recurso está pendente no Supremo Tribunal de Lahore. Conforme relatado à Fides, depois de vários adiamentos, a próxima audiência está marcada para 27 de maio”.
Segundo o PCC “a magistratura está sob imensa pressão de fundamentalistas islâmicos que pediram para punir a blasfêmia apenas com a pena de morte, tirando ao juiz a possibilidade de impor uma sentença de prisão perpétua”.

A Lei da Blasfêmia agrupa várias normas contidas no Código Penal inspiradas diretamente na Shariah –lei religiosa muçulmana– para sancionar qualquer ofensa de palavra ou obra contra Alá, Maomé ou o Corão. A ofensa pode ser denunciada por um muçulmano sem necessidade de testemunhas ou provas adicionais e o castigo supor o julgamento imediato e a posterior condenação à prisão ou morte do acusado.

No Paquistão diversas organizações estão se unindo para tentar abolir esta lei que se usa com frequência para perseguir a minoria cristã, que costuma ser explorada no trabalho e discriminada no acesso à educação e aos cargos de função pública.

Para revogar a lei, está em circulação uma solicitação para a abolição da Lei da Blasfêmia. “É a raiz de muitos males no Paquistão, de violações dos direitos humanos, de violência e de discriminação. Por isso deve ser abolida”, explicou à Fides o advogado Mushtaq Gill, diretor da ONG cristã LEAD. “Mesmo que nos ameacem por isso, queremos despertar a consciência da sociedade contra o extremismo”, acrescentou.

O caso da Asia Bibi
Asia Bibi é uma católica com cinco filhos que em 2009 foi acusada por umas camponesas muçulmanas de ter poluído a água que deviam beber ao tocar o recipiente com suas mãos "impuras" por ser cristã.
Esta acusação foi feita ante um clérigo muçulmano e levou a que fosse presa e julgada por blasfemar contra o profeta Maomé.

Em 8 de novembro de 2010, Asia Bibi foi condenada a morrer na forca, mas a sua execução se encontra pendente depois de um recurso apresentado ao Tribunal Superior.

O caso de Bibi é um de tantos no Paquistão, onde os cristãos são objeto de discriminação trabalhista e social. Para assinar a petição do PCC dirigida a abolir da Lei da Blasfêmia no Paquistão, ingresse em:

http://www.petition2congress.com/15292/free-asia-bibi-repeal-blasphemy-law-pakistan/?src=widget

____________________________

*ROMA, 15 Maio de 2014 (ACI)

** Busque mais: Asia Bibi no Blog VALDERI http://www.valderi.com.br/search/label/Asia%20Bibi

Nenhum comentário: