Coloque seu Email e receba os novos artigos:

Delivered by FeedBurner

About

Minha foto

  • FACCAT - Faculdades Integradas de Taquara
    • Letras, 2015 [em curso]
  • PUCRS - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
    • Teologia, 2004 - 2007
  • SMME - Seminário Maria Mater Ecclesiae do Brasil
    • Filososfia, 2002 - 2003

Pesquisa:

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Cristã grávida é condenada a morte por se converter ao cristianismo

ROMA, 15 Mai. 14 / 04:47 pm (ACI).

A Justiça do Sudão condenou à morte por enforcamento Meriam Yehya Ibrahim Ishag, uma mulher com oito meses de gravidez, por ter-se convertido do Islã ao cristianismo para se casar com um cristão do Sudão do Sul. Além disso, foi sentenciada a 100 chibatadas pelo delito de adultério, pois seu matrimônio não é válido para a lei islâmica.

Sudão, país de maioria muçulmana, tem uma legislação baseada na lei islâmica segundo a qual abandonar o Islã é um crime.

Segundo a agência AFP, o juiz que a condenou disse à mulher que "demos a você três dias para se retratar mas você insiste em não voltar para o Islã. Sentencio você a ser enforcada até a morte".

A sentença de morte não seria efetuada até que a mulher se recuperasse do parto. Segundo a imprensa local, este prazo poderia estender-se até dois anos depois do nascimento do bebê.

Um clérigo islâmico falou com a mulher, presa em uma jaula, durante cerca de 30 minutos, depois dos quais disse ao juiz, de forma tranquila, que "sou cristã e nunca cometi apostasia".

Segundo a Anistia Internacional, a mulher foi criada como cristã ortodoxa, a religião da mãe, pois ela teria tido um pai muçulmano ausente durante a infância.

A defesa de Meriam apelaria da sentença nos próximos dias.

_______________________

Fonte: http://va.mu/mn4U

Nenhum comentário: