Destaque:

A retrospectiva de Brás Cubas

Tenho grande apreço por Machado de Assis, pois acredito que sua contribuição para a Literatura Brasileira foi muito além de incrementar ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

domingo, 1 de setembro de 2013

VERBUM DOMINI: A Palavra do Senhor permanece eternamente

No dia 30 de setembro de 2010, o então Santo Padre Bento XVI, apresentava ao mundo a Exortação Apostólica Verbum Domini (A palavra do Senhor), colhendo os frutos das reflexões realizadas pelos bispos na XII Assembléia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, no Vaticano em outubro de 2008.

Logo na introdução o Papa começa com uma citação da carta de São Pedro: “a Palavra do Senhor permanece eternamente” (1Pd 1,25), nos levando ao que o livro do profeta Isaías também menciona: “seca a erva, murcha a flor, mas a palavra do nosso Deus permanece para sempre” (Is 40,8). Vivendo este mês de setembro, tradicionalmente dedicado a veneração da Sagrada Escritura, podemos nos colocar o convite de sermos mais confiantes na Palavra do Senhor, pois o próprio Deus nos revela que Sua palavra nunca se extinguirá nem será superada.Sagrada Escritura 2
Podemos ver em nosso tempo uma relativização explícita dos valores humanos e principalmente dos valores que nos ensinam claramente a Sagrada Escritura, e então nos perguntamos: será um desdém por parte do ser humano da Palavra de Deus? Será que Sagrada Escritura não responde mais as angústias dos homens e mulheres? Ou será uma falta de dedicação pessoal em ouvir o que Deus nos fala e confiar mais na eficácia da Palavra de Deus? Os cristãos, de maneira especial, nunca poderão deixar-se levar pela onda relativista, que nos faz perder a confiança no que Deus nos diz pela Sagrada Escritura. Um comportamento típico da mundaneidade, ou seja, destes pensamentos soltos no ar, que surgem como uma mera opinião pessoal, nunca poderão ser usados em relação a Palavra de Deus contida na Bíblia, pois a mensagem que lá esta é objetiva, isto é, têm uma verdade que precisa ser buscada por todos e entendida como Deus a quis revelar, não como o “eu” individual quer a entender, pois isto seria relativizar ao nível de opinião a Palavra única de Deus. Neste sentido é que, por exemplo, na Sagrada Liturgia da Igreja, ao ser proclamada uma leitura do Antigo Testamento ou do Novo Testamento se fala em “Palavra do Senhor” ou “Palavra da Salvação” e não “palavras” do Senhor, para evidenciar que tudo na Bíblia é uma única Palavra de Deus, fruto de uma única Verdade.

Nestes dias de setembro, sempre é válido para todo cristão, tentar alimentar mais sua aproximação à Sagrada Escritura, talvez fazendo o propósito de lê-la mais frequentemente; talvez participando de algum grupo de reflexão; talvez lendo algum material sério que ajude a entender melhor as diversas partes da Bíblia. O que não se pode mais é considerar-se cristão sem buscar esta aproximação pessoal da Palavra de Deus, pois isto é vital para a maior confiança na revelação Divina.
Valderi da Silva
Paróquia São João Batista / Parobé
__________________________
*Artigo do mês de setembro para o Informativo Mensal da Paróquia São João Batista, Parobé/RS.




Nenhum comentário: