Destaque:

El centenario de las apariciones de la Virgem Maria en Fatima

Rosa Caroline Crespo Fernández Valderi da Silva En su visita al santuario de Fátima en 1982, San Juan Pablo II proclamaba que "a ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

“Torcer”, uma atitude que precisa ser revitalizada

Já passando da hora de recolher-me para o devido descanso, ainda sinto-me atiçado para escrever algo. Penso que agora seria o momento de escrever sobre aquele tema que desde a mais tenra juventude me consome, o futebol.

Preciso deixar claro que não sou amante de praticar este esporte, pois minhas qualidades naturais não me permitem tal audácia. Em realidade nunca passou pela minha cabeça crescer e ser jogador de futebol, como seria normal em meninos simples que desejam um futuro glorioso. Minha satisfação sempre foi torcer, torcer de uma maneira entregue, entusiasta e apaixonada. Confessando que já tenho alguma idade desde meu florescer para o futebol, vejo o quanto amadureci no conceito de “tocer”.

Uma torcida pode ser compreendida como a atitude de quem torce por algo ou alguém, independente do que esta pessoa fará. Pode também ser compreendida como o conjunto daqueles que torcem por algum objetivo comum, os chamados torcedores.

"Torcer” é mais que um conceito, certamente, é uma manifestação de uma paixão. Aqui preciso deixar claro minha posição quanto a chmar a torcida por um time de futebol de “paixão” e não de amor, como alguns tentam expressar. Não amo meu time, pois o conceito de amor é muito maior e exige de mim algo que não posso dar ao time e nem seria razoável que o desse. Já a paixão é perfeitamente adequada a coisas a que se têm muita afinidade. Por isso, julgo ser mais adequado sempre falar em “paixão ao time” para o qual torço.

Também gostaria de deixar aqui minha recente compreensão da atitude fundamental do torcedor em relação aos torcedores de times rivais. Como sou sabedor da grandeza de meu time, da força que ele possui apenas por seu nome, não seria necessário rivalizar com outros tentando diminuir suas possiveis grandezas. É insensato aquele torcedor que somente sabe torcer para seu time xingando e falando mal do outro, na vedade é quase um “tiro no pé”, pois acaba demonstrando que não sabe torcer e que não têm nada a falar de seu time, dando mais orgulho aos torcedores rivais, pois compreendem que se os outros torcem assim, é porque seu time é maior e põe medo aos outros.

Desejaria contribuir para uma nova compreensão entre os torcedores de todos os times, para que reavaliem sua maneira de torcer e compreendendo que suas forças devem apenas se gastar pelo seu time, não as gastem pelos outros. Uma nova compreensão de “torcida”, isto é o que desejaria para o futebol Brasileiro.

Nenhum comentário: