Destaque:

A retrospectiva de Brás Cubas

Tenho grande apreço por Machado de Assis, pois acredito que sua contribuição para a Literatura Brasileira foi muito além de incrementar ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

São Mateus, Apóstolo e Evangelista

Ef 4,1-7.11-13 Mt 9,9-13

Pe. Valderi da Silva

[Permanecer firme na vocação]

Escutamos de Paulo nesta carta aos Efésios, uma exortação a ficarmos firmes na vocação recebida, a não deixarmos as muitas turbulências da vida nos desanimar a caminhar no chamado recebido. Com certeza, todos nós sabemos o quanto é fácil desviar-se da vocação mediante algum acontecimento imprevisto e com aparente proporção gigantesca. Assim como acontece na vocação do matrimônio, por exemplo. O casal certamente se defronta com muitas intempéries inesperadas e até incompreensíveis, mas que precisam ser vividas com a humildade, mansidão e paciência (cf. Ef 4,2) de que fala Paulo, pois do contrário, mais facilmente se procurará uma solução fácil e comoda que resultaria no desvio da vocação chamada a cumprir. Sao Mateus [o chamado de Jesus]

Outra certeza que podemos adquirir é a de que o mesmo dito da vocação ao matrimônio se pode dizer das demais vocações, como a do sacerdócio ou da vida religiosa. Todas as vocações a qual Deus chama precisam destas armas que adquirimos com a maturação de nossa vida interior: a humildade para não nos considerarmos mais fortes do que realmente somos; mansidão para tratarmos todos os momentos da vida com seriedade aliada a serenidade; e paciência, virtude que nos leva a eficientes resultados.

[Deus nos chama, ele escolhe]

Na mesma carta de Paulo encontramos algumas palavras que nos fazem concluir algo que de fato já percebemos, que é Deus quem nos chama para determinada vocação. Diz Paulo: “E foi Ele quem institui alguns como apóstolos, outros como profetas, outros ainda como evangelistas, outros, enfim, como pastores e mestres” (Ef 4,11).

Deste modo, juntamente com a percepção de que existem várias vocações, entendemos que todas elas vêm de Deus, ou seja, é Ele quem nos chama para determinada missão no mundo, entre nossos irmãos, sempre capacitando aqueles a quem chama (cf. Ef 4,12). Podemos acrescentar às palavras de Paulo que à alguns chamou para o matrimônio, outros para a vida consagrada e a outros ainda para o sacerdócio. Mas o que une a todos é um chamado embutido em todos, que é o de permanecerem sempre fiéis a quem os chama, o que os leva a santidade, esta que é a vocação universal de todos.

[Mateus, homem chamado e capacitado]

Tendo ouvido a carta de Paulo, fica-nos mais claro este evangelho (Mt 9,9-13) em que Jesus chama Mateus para ser seu discípulo que mais adiante se tornaria também apóstolo.

Jesus, ao mesmo tempo em que passava anunciando a Boa Nova da salvação, escolhia aqueles que haveriam de segui-lo de modo mais próximo, foi assim que vendo Mateus sentado na coletoria de impostos o olhou e chamou, “segue-Me” (Mt 9,9). Deus nos chama desde antes de nascermos, pois estamos em seu pensamento desde a eternidade. Acontece que, sendo seres mortais, desprovidos da eternidade e das demais prerrogativas divinas, demoramos muito para descobrirmos a qual vocação Ele sempre nos chamou. Com Mateus aconteceu o mesmo, pois precisou o próprio Jesus aparecer a Ele para que descobrisse sua vocação.

É interessante notar que no mesmo instante em que ouviu o chamado de Jesus Mateus deixou a coletoria de impostos e seguiu Jesus, depois convidou o Senhor para sua casa (cf. Mt 9,9), já dando mostras de sua resposta afirmativa ao chamado de Jesus. Quando nos fica claro que a vocação que se desvela diante de nós vêm de Deus é muito difícil resisti-la, pois é como se fizesse parte de nossa “natureza pessoal”, algo que de fato é explicado pela realização e felicidade pessoal que somente serão alcançadas quando se vive naquela vocação a que é chamado.

Jesus não desconsiderava a vida que Mateus levara até então, mas por mais que Mateus não tivesse nenhuma piedade ou fosse alguém totalmente ignorante na fé, Jesus chamaria do mesmo modo, pois Ele chama e educa, capacita, nas palavras do evangelho. Mateus pode andar junto de Jesus, escutá-lo e presenciar grandes obras do Mestre, prodígios que aos poucos foram lhe abrindo ainda mais os olhos, a mente e o coração. Deste modo Mateus, antes chamado de Levi, era capacitado pelo Senhor para ser Seu apóstolo, Seu discípulo, Sua testemunha no mundo.

Nenhum comentário: