Destaque:

A retrospectiva de Brás Cubas

Tenho grande apreço por Machado de Assis, pois acredito que sua contribuição para a Literatura Brasileira foi muito além de incrementar ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

terça-feira, 24 de julho de 2012

Terça-feira – Mq 7,14-15.18-20 Mt 12,46-50

XVI Semana do Tempo Comum
Valderi da Silva
O Senhor exige do ser humano que ele ame a misericórdia, principalmente porque Ele sabe que somente assim o ser humano compreenderá o modo de agir de Deus. Ele possui uma arma muito mais poderosa do que qualquer inimigo, não precisando matar cruelmente a ninguém para os derrotar, Ele os afunda nas águas de Sua misericórdia, os faz mergulhar no profundo abismo do Seu amor.Misericordia de Deus
Misericórdia, isto é o que Deus manifesta de mais palpável de Seu amor pelos homens e mulheres. Mas o que é misericórdia? Misericórdia não é um sentimento ou uma paixão, muito menos se trata de uma filosofia de vida ou esquema social. A palavra misericórdia (sofrimento+coração) quer expressar a disposição do coração em colocar-se junto ao coração que sofre, isto é, sofre com ele, para que, sentido o que ele sente, compreendê-lo e ajudá-lo. Misericórdia é a expressão do amor de Deus, sendo no ser humano a consequente expressão deste amor vivido pelos homens. Nesta atitude misericordiosa é como saberemos que estamos ou não alcançando nossa convivência com Deus, conformando nossa vida a vontade de Dele, que justamente nos pede muito mais misericórdia do que quaisquer oferta (cf. Mt 9,13). Através de seu amor misericordioso Ele não nos pune em proporção as nossas culpas, mas prefere manter-se fiel ao povo que Ele escolheu para ser Sua Nação Santa.
Em palavras simples, o cristão procura amar a Deus, mas esta amor que Dele sente e que deseja corresponder exige a postura da misericórdia para com os demais, pois assim se manifestará que nosso amor a Deus é realmente verdadeiro, não sendo um sentimento egoísta que apenas deseja o beneplácito de Deus para seu bem viver. Assim não é o amor de Deus por nós.Jesus na Agonia no Horto das Oliveiras
Nesta leitura da profecia de Miquéias ouvimos Deus manifestar seu amor pela misericórdia, pois ela é expressão deste coração amoroso de Deus. Quem a compreende assim, procura vivê-la em sua vida, fazendo cumprir, deste modo, a Vontade de Deus que nos pede precisamente a prática da misericórdia. Cumprir esta vontade de Deus nos aproxima mais intimamente de Seu Filho Único, Jesus Cristo. Neste evangelho de hoje (Mt 12,46-50) Jesus fala com palavras, que para muitos seriam polêmicas, que seus familiares, isto é, as pessoas mais próximas, até íntimas dele são aqueles que cumprem a Vontade de Deus, pois acabam fazendo o que a própria Vontade de Jesus faz, fazer aquilo que o Pai lhe pediu (cf. Lc 22,42).
Jesus não desvaloriza a sua família, mas deseja mostrar a todos que, numa hierarquia de amores, esta o cumprimento da Vontade divina, pois nos aproxima de quem é nossa primeira família, a quem nossa alma esta direcionada. Por isso, ser a necessidade de cumprir esta vontade para estarmos próximos de quem sempre esteve a nossa procura, desde nossa concepção. A família humana, que todos possuem, não é desvalorizada, mas posicionada na mesmo grau dos seus membros, ou seja, todos dentro da família devem buscar o cumprimento da mesma Vontade de Deus, pois eles também são todos filhos, independentemente se uns são pais, mães, tios ou filhos.
Quando nos encontramos em consonância com a Vontade de Deus, nos alinhamos no mesmo parentesco com Jesus.





Nenhum comentário: