Destaque:

El centenario de las apariciones de la Virgem Maria en Fatima

Rosa Caroline Crespo Fernández Valderi da Silva En su visita al santuario de Fátima en 1982, San Juan Pablo II proclamaba que "a ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Quinta-feira – Is 26,7-9.12.16-19 Mt 11,28-30

XV Semana do Tempo Comum
Valderi da Silva
Esta primeira leitura da liturgia de hoje, nos apresenta uma passagem belíssima, uma verdadeira oração de Isaías ao Senhor. Nela o profeta louva a Deus pela providência de suas mãos que prepara o caminho para que o justo possa o encontrar, com sinais externos e sutis mostra ao homem que o procura onde o encontrar. É assim que o Senhor deseja trabalhar; deste modo o vemos agir no mundo para conduzir-nos a Ele. Através de coisas corriqueiras e simples, através de pessoas que sempre estão ao nosso lado, através de pessoas que encontramos esporadicamente. Sempre haverá sinais de Sua presença e de Sua vontade, mostrando-nos a direção a seguir.
No entanto, estes sinais devem ser lidos de adequadamente, senão corremos o risco de julgar errado o que Ele nos quer dizer. Para isso, é preciso se servir de meios já existentes visivelmente entre nós, instrumentos de o próprio Deus se utiliza para nos auxiliar na busca constante do homem em realizar a vontade de Deus. Temos em primeiro lugar a Sagrada Escritura, que não somente é um registro da Palavra de Deus, mas é fonte de instrução para uma vida direcionada a Deus. Com a graça de Cristo temos a Igreja, que nos apresenta esta Palavra e a estuda para que possamos mais facilmente a compreendê-la. Juntamente com a Palavra, a Igreja nos disponibiliza os sacramentos, de modo especial a Eucaristia e a Confissão, graças de Cristo que nos sustentam e nos guiam neste mundo para não perdermos a direção.Pessoa carregando um fardo
Diz o profeta Isaías: quando brilharem na terra teus juízos, os habitantes do mundo aprenderão a ser justos (Is 26,9b). Já o profeta vê que a iniquidade humana será causa do barulho que impede o ser humano de escutar a voz de Deus e com isso não mais encontrar Sua direção. Serão justos – o que poderíamos traduzir por santos – todos os homens quando procurarem a Deus exclusivamente, sem desviarem suas atenções para a pseudo-felicidade mundana. Então, veremos os juízos de Deus brilharem na terra, pois serão estes homens e mulheres, que vivem santamente, que refletiram a luz da vontade de Deus.
Nesta oração de louvor do profeta, encontramos resumida nossa condição de pecadores e perdidos, que de tanto depositarmos nossa confiança no mundo e nos “mortos”, acabamos por gerar coisas inúteis, como que “vento” que toca nossa pele e some. Nossa confiança esta numa vida guiada com mão forte, está em Deus, pois somente com Ele caminhamos na estrada da plena realização humana.
Nosso Senhor, nos alenta nesta caminhada terrestre, onde buscamos nunca perdermo-nos da direção certa. Vinde a mim todos vós que estais cansados e fatigados... (Mt 11,28), pois Nele encontramos o descanso do cansaço desta vida. Muitos reclamam que suas vidas estão sobrecarregadas de responsabilidades, seja por motivo do trabalho, dos estudos ou da família. Estes muitas vezes não encontram o repouso necessário para seu espírito, apenas pensam na férias, onde conseguem descansar o corpo, mas dificilmente alcança-se o repouso para a vida interior. Este descanso é necessário, pois é nosso interior que regerá nossa vida nestas atividades que acumulamos. Jesus declara ser Ele nosso canto de repouso, quem nos oferece o sono reparador para o espírito.
Este caminho terreno é difícil e se nos apresenta vários desafios que acabam nos desgastando, exaurindo nossas forças. Jesus é quem nos repõe novamente a força, nos colocando pronto para a macha novamente: e eu vos darei descanso (Mt 11,28b). Mas como o espírito descansa em Cristo? Minh'alma anseia por ti e com a força do espírito te procuro no meu íntimo (Is 26,9a). É esta procura de nossa alma que revela que somente Jesus pode nos oferecer o descanso que necessitamos. A alma anseia pelo criador, e é no cansaço do corpo, quando não baixamos nossas resistências humanas a esta procura que se revela a fonte de nosso revigoramento. Encontramos o Cristo em nosso íntimo, encontramos Seu coração em nosso coração.
Sempre recorramos a Ele quando nos achemos perdidos do caminho ou cansados das muitas batalhas da vida. Coloquemos a Seu serviço, e não tenhamos medo de obedecê-Lo, pois seu julgo é suave e o seu fardo é leve (cf. Mt 11, 30).







Nenhum comentário: