Destaque:

El centenario de las apariciones de la Virgem Maria en Fatima

Rosa Caroline Crespo Fernández Valderi da Silva En su visita al santuario de Fátima en 1982, San Juan Pablo II proclamaba que "a ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

sábado, 30 de junho de 2012

Sábado – Lm 2,2.10-14.18-19 Mt 8,5-17

XII Semana do Tempo Comum

Pe. Valderi da Silva

Hoje, no Evangelho, vemos o amor, a fé, a confiança e a humildade de um centurião, que estima profundamente o seu criado. Preocupa-se tanto por ele, que é capaz de humilhar-se ante Jesus e pedir-lhe: “Senhor, o meu criado está de cama, lá em casa, paralisado e sofrendo demais” (Mt 8,6). Esta solicitação pelos outros, especialmente por um criado, Jesus e o centuriao cheio de feobtém de Jesus uma rápida resposta: Ele respondeu: Vou curá-lo (Mt 8,7). E tudo desemboca numa serie de atos de fé e de confiança. O centurião não se considera digno e, ao lado deste sentimento, manifesta sua fé diante de Jesus e de todos os que estavam ali presentes, de tal maneira que Jesus diz: Ao ouvir isso, Jesus ficou admirado e disse aos que o estavam seguindo: Em verdade, vos digo: em ninguém em Israel encontrei tanta fé (Mt 8,10). Esta fé que o centurião demonstra é a que nasce de um coração honestamente aberto ao bem, que mesmo sem conhecer a Jesus Cristo, sabe reconhecer onde o poder de Deus se manifesta, por isso, este soldado apresenta-se diante de Jesus e deposita Nele sua confiança. Podemos nos perguntar se conseguimos ter esta fé que ele demonstrou!

Podemos nos perguntar também: O que é que move Jesus para realizar o milagre? Quantas vezes pedimos e parece que Deus não nos atende! E isso que sabemos que Deus sempre nos escuta. O que será que acontece, então? Achamos que pedimos bem, mas, será que o fazemos como o centurião? Sua oração não é egoísta, está cheia de amor, humildade e confiança. Diz São Pedro Crisólogo: A força do amor não mede as possibilidades (...). O amor não discerne, não reflete, não conhece razões. O amor não é resignação ante a impossibilidade, não se intimida ante nenhuma dificuldade. É assim minha oração?

O centurião disse: Senhor, eu não sou digno de que entres em minha casa. Dize uma só palavra e o meu criado ficará curado... (Mt 8,8). É a resposta do centurião, que a Igreja ressoa em todas as Santas Missas. São assim teus sentimentos? É assim tua fé? Só a fé pode captar este mistério, esta fé que é o fundamento e a base de quanto ultrapassa à experiência e ao conhecimento natural (São Máximo). Se é assim, também escutarás: ‘Vai! Conforme acreditaste te seja feito’. E naquela mesma hora, o criado ficou curado (Mt 8,13).

A fé não é um objeto que construímos, mas é dom de Deus que se faz perceptível naquele que abertamente abandona-se na vontade de Deus.

Santa Maria, Virgem e Mãe! Mestra de fé, de esperança e de amor solícito, ensina-nos a orar como convém para conseguir do Senhor tudo aquilo que necessitamos.

____________________________

*Baseado na reflexão do Rev. D. Xavier JAUSET (Lleida, Espanha.

Nenhum comentário: