Destaque:

El centenario de las apariciones de la Virgem Maria en Fatima

Rosa Caroline Crespo Fernández Valderi da Silva En su visita al santuario de Fátima en 1982, San Juan Pablo II proclamaba que "a ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

quarta-feira, 27 de junho de 2012

FSSPX rechaçaria proposta do Vaticano para uma reconciliação

VATICANO, 27 Jun. 2012

Uma carta atribuida ao secretário geral da Fraternidade sacerdotal São Pio X, Christian Thouvenot, informa que este grupo haveria rechaçado a proposta que a Santa Sé lhes ofereceu recentemente para que houvesse uma reconciliação com a Igreja.

A cópia da carta tem data de 25 de junho e foi difundida por uma página da internet que trata deste tema. O texto em francês informa aos líderes da sociedade que o superior geral, Bernard Fellay, considera a oferta do Vaticano “claramente inceitável”.

Depois de anos de negociações, a sociedade – que havia cortado ligações com o Vaticano em 1988 –, estava considerando uma oferta da Santa Sé que a trazia de volta à Igreja como Prelazia Pessoal, um figura eclesiástica que funciona como uma jurisdição sem limites geográficos.

À sociedade foi pedido que se Selo FSSPX Prelazia manifestasse seu acordo com certos ensinamentos doutrinais especificados pela Santa Sé, incluindo a plena aceitação do Concílio Vaticano II.

No dia 26 de junho, o Papa nomeou o Mons. Joseph Augustine Di Noia, Arcebispo de Oregon (EUA), como vice-presidente da Pontifícia Comissão “Ecclesia Dei”, responsável de dirigir os diálogos conciliadores com a Fraternidade.

Três de negociações haviam dado um “preâmbulo doutrinal” por parte do Vaticano cujo objetivo é preparar o caminho para superar os desacordos doutrinais entre Roma e a Sociedade.

A carta de Thouvenot destaca que Fellay havia respondido em abril com uma versão diferente do preâmbulo que havia “parecido satisfazer ao Sumo Pontífice”, segundo “várias” fontes.

Segundo a carta, o Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, Cardeal Levada, apresentou a proposta de Fellay em 13 de junho, mas “modificada” de tal maneira que o líder da Fraternidade “de imediato o informou que não poderia assinar este novo documento”.

Thouvenot sustenta que a Sociedade de São Pio X discutirá este tema em sua próxima reunião geral.

Acrescentou que Richard Williamson – o prelado que causou grande polêmica anos atrás quando negou as atrocidades do Holocausto – não assistirá a reunião “devido a que seu chamado a rebelião e a desobediência se repete continuamente”.

____________________________

*Fonte: ACI/EWTN Noticias

**Tradução: Blog VALDERI

Nenhum comentário: