Destaque:

A retrospectiva de Brás Cubas

Tenho grande apreço por Machado de Assis, pois acredito que sua contribuição para a Literatura Brasileira foi muito além de incrementar ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Quarta-feira – At 12,24 – 13,5a Jo 12,44-50

IV Semana do Tempo Pascal

Pe. Valderi da Silva

Quem me vê, vê aquele que me enviou... assim fala Jesus no início deste evangelho. Nesta frase de Cristo esta contida a unidade perfeita de Jesus com Deus Pai, pois somente uma união perfeita pode resultar em vendo um, ao mesmo tempo estar vendo também o outro. Esta perfeição somente encontramos em Deus Trindade. É a realidade que muitos cristãos não vivem em sua fé com plena consciência, a de que Jesus é uma das pessoas da Trindade, e isto o vemos pela atitude de muitos em tratar Jesus separadamente de Deus Pai, como se ele fosse um ser diferente ou inferior. Cristo é o mesmo em tudo ao Pai, e da mesma forma ao Espírito Santo, juntos são uno e único. Por isso, Jesus declara que quem o vê, vê também o Pai, e podemos acrescentar que vê igualmente o Espírito Divino. Acrescenta-se a esta frase de Cristo o que Ele mesmo disse neste mesmo evangelho: quem crê em mim, não é em mim que crê, mas naquele que me enviou (Jo 12,44). A primeira vista até nos parece que Jesus esta dizendo que ele é apenas um mensageiro e que não é o receptor da fé, mas não é exatamente isso que Cristo quer nos mostrar. Ele diz que a fé depositada Nele, é realmente fé depositada naquele que o enviou porque sabe que o Pai lhe incumbiu a missão e o enviou, mas diz isso enquanto são pessoas divinas distintas, não deuses distintos. Por isso, apesar de direcionar a fé daqueles que o ouvem a pessoa do Pai, sabe que todos creem em Deus, ou seja, Nele também. Também é por isso que Jesus continua e fala: porque eu não falei por mim mesmo, mas o Pai, que me enviou (Jo 12,49).

Eu vim ao mundo como luz (Jo 12,46). É a consciência de Jesus que sabe de sua fundamental missão de iluminar o mundo para que a humanidade saiba novamente onde pisa. Quando sabemos onde pisamos fica mais claro o caminho mas também a responsabilidade por tudo que fazemos aumenta, pois não podemos mais nos desculpar pela escuridão do mundo. Cristo é a luz que ilumina todo mundo, ou seja, Sua luz nos revela o que há de belo e o que há de maldade. Esta Luz – que é Cristo – coloca as claras as atitudes mais fundamentais que tomamos e que podem estar retas ou distorcidas, nos encaminhando não para a via do Reino de Deus, mas para a via da perdição. Esta Luz não se apaga, esta continuamente acessa, o que acontece é que as vezes nós a encobrimos, ofuscando sua claridade. Devemos ser espelhos desta luz, isto é, refleti-la a todas as pessoas.

Jesus ainda esclarece, quem me rejeita e não aceita as minhas palavras já tem o seu juiz: a palavra que eu falei o julgará no último dia (Jo 12,48). Em realidade aquele que infelizmente, não aceita ouvir a Cristo e dar-Lhe a devida importância, e que menospreza e ridiculariza o que ouve de Cristo, têm a própria verdade que Jesus veio deixar ao mundo como juiz que irá manifestar o destino deste, se o céu ou o vale da sombra e da morte, longe de Deus.

Quem vê a Cristo, vê a Deus. Quem ouve a Cristo, ouve a Deus. Quem segue a Cristo, segue e anda com Deus. Nunca nos afastemos de Jesus, com Ele estamos com o Deus que nos salva.

Nenhum comentário: