Destaque:

El centenario de las apariciones de la Virgem Maria en Fatima

Rosa Caroline Crespo Fernández Valderi da Silva En su visita al santuario de Fátima en 1982, San Juan Pablo II proclamaba que "a ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

sábado, 7 de abril de 2012

Solenidade da Páscoa do Senhor

Domingo – At 10,34a.37-43 Cl 3,1-4 Jo 20, 1-9

Pe. Valderi

Estimados irmãos.

Ressuscitou de verdade, aleluia, aleluia!

Nos encontramos nesta celebração festiva para celebrar a Páscoa de Cristo, evento que nos trouxe a vida eterna e também esperança de vida melhor ainda neste mundo.Ressuscitado Icone

A páscoa celebrada pelos judeus era sinal da prodigiosa ação de Deus em prol daquele povo que Ele havia escolhido para ser Seu povo. Esta páscoa dos judeus lembrava a passagem pelo mar na fuga do Egito, era a passagem de uma vida de escravidão para um vida de liberdade, isto pela bondade de Deus. Páscoa é passagem, de um estado que fere a natureza, traz a incompatibilidade com a vontade de Deus, reprimi a liberdade não permitindo que homens e mulheres exerçam todas as suas faculdades, que a natureza humana criada por Deus permite que se exerça. Por isso, Deus intervem na libertação deste estado que não deixa o homem ser realizado, e promove esta passagem. Mas em Cristo, a páscoa assume um sentido muito mais vital e real. A ressurreição de Cristo fez-nos passar da morte para a vida, tirou-nos das amarras que o pecado colocava em nossos calcanhares não nos deixando se aproximar de Deus e caminhar na Sua graça. Esta Páscoa de Cristo é inicio de uma vida nova para nós principalmente por este motivo: venceu a morte e o pecado que para ela levava. É certo que Cristo, com Sua ressurreição abriu-nos a porta do paraíso outrora fechada, mas, respeitando nossa liberdade, Ele nos deixou a possibilidade que antes não tínhamos, de viver na graça de Deus para ingressar na morada eterna.

Esta passagem da morte para a vida, deveria acontecer em muitos ambientes de nossa sociedade. Encontramos muitos lugares escravizados pelo prazer humano, pela ganância de dinheiro e poder, lugares onde reina a ambição desmedida, os vícios sem controles, onde o pecado ainda encontra quem aprisionar em suas correntes. Neste ambientes, a páscoa de Cristo deve brilhar com mais intensidade, para levar a liberdade a estes que também estão cativos conscientes ou inconscientes.

Poucos virão a Jesus após a ressurreição, mas isto é para que os homens cressem Nele através de testemunhas, pois para Deus o testemunho humano é consequência da sinceridade, e isto quer dizer vida na verdade. Por isso, Jesus preza tanto pelo testemunho que o ser humano pode dar aos demais, e este testemunho é o que nós estamos chamados a transmitir com nossa vida neste mundo. Somos hoje, chamados a sermos testemunhas de Cristo Ressuscitado. Neste mundo em que vemos tanta gente lutando na contramão de Deus e do homem, simplesmente agindo em favor de uma minoria materialista e viciada no próprio pecado, somos chamados a dar testemunho do Verdade que é o Cristo Ressuscitado, e através deste testemunho gritar forte em favor da vida, da família e da religião. Nem partido político, nem ideologia consumista pode ofuscar a Luz de Cristo que hoje se acendeu em nossas vidas.

O testemunho daqueles poucos que puderam ver a Cristo, em Seu corpo glorioso, saíram logo após o encontro, inflamados pela necessidade do anúncio alegria que Deus reservou ao ser humano. Esta testemunhas não pensaram se teriam coisas mais importantes a fazer em suas casas, nem se as pessoas que as conhecias iriam a chamar de loucas ou doentes, muito menos foram calculando se não teriam muitos gastos. Nossa vida cotidiana deve transmitir este testemunho do ressuscitado, pois é ali, no dia a dia, que nos encontramos mais intimamente com outras pessoas que podem necessitar desta verdade que é o Cristo Jesus.

Caros irmãos. Devemos sempre aspirar as coisas do alto, ou seja, desejar sempre ter os sentimentos para Deus, desejar sempre a vida eterna. Deixarmos de lado as coisas terrestres, estas materialidades e ideias que muitas vezes são apenas modismos que chegam até nós mas logo passam, não perduram. Somente Cristo perdura. E é a Ele que devemos sempre buscar. Nesta busca por Jesus, sempre encontramos muitos obstáculos, mas não podemos deixar estas dificuldades nos esmorecer, somos filhos de Deus, nascidos pelo batismo, portanto, temos algo de Deus em nós e isto certamente nos faz aptos a alcançar o Reino dos Céus, no qual teve sua porta aberta pelo Cristo por Sua Ressurreição.

Aspirai às coisas celestes e não às coisas terrestres (Cl 3,1-4). Em nossa vida, no cotidiano, muita coisa é oferecida a nós todos os dias, pelos meios de comunicação, pelas pessoas que defendem outras ideias que contrariam a vontade de Deus. Estas coisas que nos é oferecida, devem ser logo reprovadas por nós, pois temos um compromisso com a verdade, que exige de nós luta contra estas coisas que nos afastam do desejo da santidade, ou seja, das coisas de Deus.

A Páscoa, de Cristo é a passagem da morte para vida, Ele é o vencedor desta batalha muito decisiva para o ser humano. Por isso, hoje, celebramos cantando aleluia pela grande obra que o Senhor realizou em favor do Seu povo. Nesta passagem da morte para a vida, nos colocamos como o povo hebreu no Antigo Testamento, que ansiosamente desejava um libertador que viesse da parte de Deus. A nós Deus enviou Seu Filho, Jesus Cristo, que livremente decidiu padecer e ser morto na cruz. Mas hoje vemos o quanto foi necessário que o Cristo padece de tal forma, para derrotar a presunção da morte, e para mostrar aos homens que uma vida sem sofrimento nunca experimentará a glória reservada àqueles que experimentam a cruz e dela saem vitoriosos.

Nesta Páscoa de Nosso Senhor, renovemos nosso desejo de estar próximos desta Luz que é o Cristo Ressuscitado, e nunca se afastar Dela por nosso pecados. O Cristo, vencedor da morte e do pecado, Reine sempre em nossos corações.

Assim seja.

Nenhum comentário: